Portal da Queixa recebe cerca de sete mil reclamações por mês

A popular plataforma tecnológica de denúncias verificou um aumento exponencial de acessos. Cada vez mais, os portugueses recorrem ao Portal da Queixa para denunciar o modo como empresas e entidades tratam os seus clientes na oferta de produtos e serviços.

O Portal da Queixa, a maior rede social de consumidores online do País, recebe, em média, 7.000 reclamações por mês, a maioria das quais visa as operadoras de telecomunicações, empresas de transporte e logística e entidades públicas. Considerado com uma espécie de “livro de reclamações” da era digital, esta plataforma regista já dois milhões de visitas.

No balanço que faz à sua actividade o Portal da Queixa frisa que “veio mudar o paradigma das reclamações em Portugal”. A prova, diz, “é o aumento exponencial de portugueses que recorre à plataforma para registar de forma fácil, rápida e gratuita uma queixa”

Desde 2009, ano da sua criação, já registou mais de 130 mil queixas. De acordo com os responsáveis desta plataforma,  “o crescimento, de 200% ao ano, atesta o Portal da Queixa como um autêntico caso de sucesso”.  Já as páginas visitas/mês totalizam já os dois milhões.

Para além do crescimento no número de denúncias efectuadas, esta plataforma tecnológica – que tem como principal missão dinamizar o contacto entre consumidores e aproximar ambas as partes – já conta com 168 mil utilizadores registados e quase 4.000 marcas e entidades públicas aderentes.

Considerado como um canal online pioneiro no serviço prestado e reconhecido como uma referência nacional em matéria de consumo, o Portal da Queixa é apontado com “uma espécie de livro de reclamações moderno”. A sua actividade permite fomentar a literacia dos cidadão ao nível do consumo, criar um espaço interativo à troca de soluções e experiências, bem como r comparar as marcas do mercado com base num Índice de Satisfação e, sobretudo, por promover um útil serviço público informativo com base na divulgação diária de informações relevantes – legislação, notícias, alertas de burlas – para os consumidores.

Assim, o Portal da Queixa é uma espécie de “livro de reclamações” da era digital, um portal onde podem ser feitas reclamações e onde os utilizadores podem ajudar-se uns aos outros em alguns casos particulares.

 

Como o projeto surgiu em 2009

À frente deste projeto pioneiro no País e, único na Europa, está Pedro Lourenço, CEO e fundador do Portal da Queixa. Este responsável conta como, em 2009, teve uma visão inovadora: “enquanto consumidor, deparei-me com uma reclamação não resolvida, através dos canais tradicionais da marca, e identifiquei de imediato aí uma lacuna. Surgiu, assim, ideia de criar uma solução que fosse ao encontro das necessidades e respostas dos consumidores e que, simultaneamente, pudesse assegurar a boa imagem e reputação das marcas”.

Segundo Pedro Lourenço, o passo seguinte passou por criar uma equipa com um “forte know-how em tecnologia digital, aproveitando o pulsar, na altura, das redes sociais e antecipando a mudança no perfil do consumidor (com mais acesso a informação online, mais curioso e participativo, mais ativo e reativo)”. Estavam assim criados os pilares, conclui, para apostar num canal online que “inovasse o panorama nacional em matéria do consumo, aproximando os consumidores das marcas”, realçando que, desde então, cada vez mais, os portugueses procuram a solução para as suas reclamações através das plataformas online.

Ler mais
Recomendadas

Regionais em Espanha: PSOE ganha mas precisa de fazer acordos para governar

As sondagens publicadas, principalmente a elaborada pelo Centro de Investigações Sociológicas (CIS), um organismo público que realiza este tipo de análises, indica que os socialistas espanhóis irão ser os mais votados em 10 das 12 Comunidades Autónomas que vão a votos.

Lançada a primeira rota internacional do vinho na Península Ibérica

O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Duero-Douro é um projeto à escala europeia com a finalidade de promover o território transfronteiriço.

Porcos podem complicar negociações comerciais entre EUA e China

A queda da importação de soja dos Estados Unidos para alimentar os porcos na China pode dificultar as negociações comerciais entre os dois países, segundo um estudo do HSBC Global Research, noticia a Sky News.
Comentários