Portal da Queixa recebeu 275 queixas por dia em 2019. CTT lideram reclamações

“Em 2019, o principal motivo de reclamações foi relativo ao comércio eletrónico em toda a sua dimensão, contrariando a tendência dos últimos anos relativa às operadoras de telecomunicações”, afirma o Portal da Queixa.

Cristina Bernardo

O ano de 2019 registou um recorde no número de reclamações apresentadas no Portal da Queixa. O número ultrapassou as 100 mil reclamações, alcançando assim uma média de 275 queixas diárias. Assim, e de acordo com o portal, este é o sexto ano consecutivo de crescimento, continuando a somar reclamações dos consumidores portugueses.

O ano passado, o Portal da Queixa recebeu um total de 101.033 reclamações enquanto em 2018 foram recebidas 88.763, significando um aumento de 13,82% em relação aos dois anos. “Este crescimento não significa que os portugueses passaram a reclamar mais, mas verifica-se que estão mais digitais, optando pela comodidade e a facilidade de comunicar com as marcas através do Portal da Queixa”, aponta.

As categorias que receberam mais reclamações ao longo de 2019 foram ‘Comunicações, TV e Media’, ‘Correio, Transporte e Logística’, ‘Serviços de Administração Pública’, ‘Transportes públicos’ e ‘Comércio de Tecnologia’.

Categoria20182019%
Comunicações, TV e Media11.18111.2700,80%
Correio, Transporte e Logística8.33510.64727,74%
Serviços de Administração Pública7.05910.64730,10%
Transportes Públicos4.8019.18422,37%
Comércio de Tecnologia3.8465.87525,85%
Bancos, Financeiras e Pagamentos2.8044.84036,09%
Água, Eletricidade e Gás3.8093.522-7,53%
Comércio de Moda e Vestuário1.9083.17966,61%
Hotéis, Viagens e Turismo2.6292.98913,69%
Seguradoras2.1302.66124,93%
Hiper e Supermercados1.6292.04525,54%
Saúde1.6101.88316,96%

“Em 2019, o principal motivo de reclamações foi relativo ao comércio eletrónico em toda a sua dimensão, contrariando a tendência dos últimos anos relativa às operadoras de telecomunicações”, afirma o Portal da Queixa.

A categoria de comunicações foi a que mais reclamações registou em 2019, tal como aconteceu no ano anterior. Assim, as operadoras de televisão, net e telefone são o principal alvo das queixas dos portugueses, totalizando 10.384 reclamações.

A operadora que verificou o maior número de queixas foi a Meo, com um total de 4.675 reclamações, embora tenha registado uma quebra de 12,17% em relação ao ano anterior. Por sua vez, a Vodafone observou o maior aumento nas reclamações, com um acréscimo de 39,02% em comparação com 2018, enquanto a TDT verificou a maior queda nas reclamações, com 44,12%.

Relativamente ao correio, que somaram 10.647 reclamações, um dos problemas identificados pelos consumidores é as entregas das encomendas e o tempo que estas demoram a chegar ao destinatário. Os CTT foram a empresa com mais reclamações de 2019, contabilizando 6.293 queixas. Ainda assim, a marca que mais cresceu em número de reclamações foi a MRW.

Os serviços públicos verificaram um aumento de 30% de queixas em comparação com 2018, totalizando 9.184 reclamações. Os atrasos nos pagamentos das pensões, as reclamações à ADSE, as dificuldades de agendamento no SEF, da emissão das cartas de condução no IMT, das licenças de TVDE e dos cartões ADR geraram a maior parte das reclamações nos serviços do Estado.

A categoria dos transportes públicos recebeu 5.875 reclamações em 2019 devido aos atrasos, supressões e greves. Em comparação com 2018, verificou-se um aumento de 30% no número de reclamações, tendo sido a TST a registar o maior aumento de reclamações, contrariando o menor número da SMTUC, que ainda assim observou o maior aumento percentual. Por outro lado, a CP que começou o ano com um aumento de reclamações em 82% face ao período homólogo, por motivo de atrasos, conseguiu reduzir as reclamações no segundo semestre de 2019, registando uma quebra de 7% em absoluto.

As operadoras de TVDE observaram um aumento abrupto no número de reclamações, com as queixas na Kapten a crescerem 6.200% em comparação a 2018. Os táxis verificaram uma quebra de 9% nas reclamações em 2019.

No comércio de tecnologias destacam-se as queixas contra a Worten, que continuam a ser superiores às dos concorrentes diretos. Ainda assim, o maior aumento percentual verificou existir na Media Markt, com um crescimento de 69% em relação a 2018.

Ler mais
Relacionadas

Black Friday: Reclamações de compras online aumentam 27% face a 2018

Tecnologias e eletrodomésticos são os produtos que registam mais queixas online, com 30% do total, seguindo as viagens, turismo e lazer com 17% de queixas.

Portugueses mais insatisfeitos com serviços públicos. Queixas disparam 21%

A Segurança Social lidera as queixas nos serviços públicos, com a maior parte das reclamações a deverem-se a problemas de atraso na atribuição de pensões. Na lista de serviços públicos com mais queixas seguem-se as câmaras municipais e o Centro Nacional de Pensões.

Operadoras de telecomunicações atingem recorde de reclamações em agosto

Falhas e avarias nos serviços de televisão, velocidades muito abaixo dos valores contratados, cancelamentos e instalações de serviços, estão entre as queixas mais comuns apresentadas no Portal da Queixa.

Portal da Queixa regista aumento das reclamações dirigidas ao Ministério da Educação

No arranque do novo ano letivo, o Portal de Queixa divulga que o número de reclamações contra o MEC disparou. Principais motivos são os manuais escolares gratuitos e a dificuldades em colocar ou arranjar vagas nas turmas para os alunos.

Queixas contra o SEF duplicaram no último ano

O Portal da Queixa registou mais de 600 denúncias contra o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras na plataforma.
Recomendadas

Mais de 29 mil sobre-endividados pediram ajuda à Deco em 2019

Mais de 29.000 sobre-endividados voltaram a pedir ajuda à Deco em 2019, tal como em 2018, sendo a principal causa de endividamento a deterioração das condições laborais, em vez do desemprego, segundo dados da associação.

Em Portugal a água da torneira está bem e recomenda-se

É certo que, algumas vezes, a água sai turva ou branca da torneira. Provavelmente, deve existir ar dissolvido na água, devido às oscilações de pressão nas tubagens e nos reservatórios. É um fenómeno pontual e não afeta a qualidade.

Não sabe quais as comissões que paga? Bancos passam a enviar relatório anual em janeiro

O extrato de comissões é um documento enviado pelo banco, em janeiro de cada ano, contendo “informação sobre todas as comissões cobradas no ano anterior pelos serviços associados à sua conta”, segundo o Banco de Portugal.
Comentários