PremiumPortugal abre canal ‘panda bonds’ para aceder à China

Emissão de obrigações em moeda chinesa foi cara relativamente às emissões em euros, mas benéfica em termos de alargamento da base de investidores. CEO do Bank of China em Portugal diz ao JE que a operação deu a conhecer o país ao mercado chinês.

Portugal tornou-se esta quinta-feira o primeiro país da zona euro a emitir dívida pública em moeda chinesa. Mais do que vantagens imediatas de financiamento para o Estado português, a operação foi desenhada com os olhos postos no futuro, ao permitir entrar no terceiro maior mercado mundial de obrigações.

O IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e Dívida Pública emitiu obrigações a três anos no valor de dois mil milhões de renminbi (cerca de 260 milhões de euros), tendo pago um cupão de 4,09%.

“Isto marca a primeira emissão ‘panda’ de sempre por um soberano da zona euro e apenas a terceira na Europa para ter acesso ao mercado onshore na China”, referiu a instituição liderada por Cristina Casalinho, em comunicado.

“Com esta transação bem sucedida, Portugal entrou no terceiro maior mercado de obrigações no mundo para diversificar a base de investidores”, salientou.

O apetite dos investidores foi grande, “refletido nas ordens substanciais submetida no leilão pelo grupo vendedor”, sublinhou o IGCP.

A procura superou a oferta em 3,165 vezes, “permitindo reduzir a taxa marginal três vezes, de 4,35% para 4,09%, e permitiu ao emitente fixar um preço perto do patamar mais baixo do preço inicial indicativo e 74 pontos base acima do equivalente na curva do China Development Bank”.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Ler mais
Recomendadas

Premium“Queremos responsabilizar as empresas poluentes”

PAN quer poluidores a financiar fundo, meios para investigar crimes ambientais e uma nova cultura nos tribunais. Não rejeita entendimento com António Costa, mas não tem o Governo no horizonte.

PremiumTurismo de Portugal: Enoturismo e literatura vão ser as novas apostas

Segmentos ligados aos mundos dos vinhos e da literatura foram escolhidos pelo Turismo de Portugal para atrair ainda mais visitantes ao país.

PremiumPortugal atinge recorde de 24 milhões de turistas em 2019

Presidente do Turismo de Portugal acredita que o crescimento verificado no final do primeiro semestre se irá manter na segunda metade do ano.
Comentários