PremiumPortugal aquém da meta de reciclagem de equipamentos

Diretora-geral da ERP Portugal, Rosa Monforte, diz que “ambição” de Bruxelas na recolha, reciclagem e tratamento de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE) levou a que Portugal falhasse objetivo em 2019, o que se deverá repetir este ano.

Em matéria de recolha e tratamento de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), a ERP Portugal considera que o Governo, embora esteja a fazer esforços no sentido de alterar e clarificar algumas situações a nível legislativo, não está a ter capacidade para responder à tarefa que, todos os anos, aumenta o nível de dificuldade.

Foi há quase um ano que o próprio Ministério do Ambiente e da Ação Climática (MAAC) admitiu que Portugal iria falhar as metas estabelecidas pela União Europeia (UE), que estabeleciam a recolha e tratamento de 65% destes componentes perigosos para a saúde e para o ambiente. Para atingir esse valor, o país precisaria de ter recolhido 103 mil toneladas de REEE.

Segundo as contas da Associação Zero, Portugal não deve ter reciclado mais do 48 mil toneladas de REEE em 2019, um valor que contraria a estimativa do Governo (70 mil toneladas) e que significa que o país só reciclou 30% do total destes resíduos.
Na altura, o MAAC considerou que as novas metas da UE nesta área eram “muito ambiciosas” e que esse factor, associado “ao aumento do poder de compra dos cidadãos”, tem causado “grande impacte no cumprimento” do novo objectivo estabelecido a nível europeu.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Nasce na Universidade de Coimbra drone ‘low cost’ para combater lixo marinho

Segundo os investigadores, estas tecnologias permitem identificar, de forma rápida, determinadas categorias de lixo marinho que aparecem na costa portuguesa.

Corticeira Amorim integra grupo de subscritores do act4nature Portugal

Esta é uma ação lançada pelo Business Council for Sustainable Development Portugal (BCSD) que pretende sensibilizar, mobilizar e incentivar as empresas a proteger, promover e restaurar a biodiversidade.

Matos Fernandes participa em debates sobre sustentabilidade e ‘smart cities’

Esta iniciativa insere-se no âmbito do ciclo de conferências ‘Empowering Sustainable Growth’.
Comentários