Portugal Financial Fórum debate desafios e oportunidades da economia da próxima década em conferência na Nova SBE

A próxima década vai alterar o paradigma económico atua à medida que as novas tecnologias, algumas das quais já em uso, são adotadas ou se tornam mais maduras. Novas profissões vão surgir e o diversas tecnologias, como o 5G, a tecnologia quantum e a inteligência artificial vão transformar o modo como as pessoas interagem entre si, as instituições e as máquinas.

Os desafios e as oportunidades da economia dos próximos dez anos vão ser o pano de fundo da discussão da próxima edição da conferência Portugal Financial Fórum, que vai reunir diversas personalidades do panorama económico nacional no campus da Nova SBE, em Carcavelos, esta quinta-feira, dia 28 de novembro, e da qual o Jornal Económico é media partner.

A próxima década vai alterar o paradigma económico atua à medida que as novas tecnologias, algumas das quais já em uso, são adotadas ou se tornam mais maduras. Novas profissões vão surgir e o diversas tecnologias, como o 5G, a tecnologia quantum e a inteligência artificial vão transformar o modo como as pessoas interagem entre si, as instituições e as máquinas.

O evento começa às 09h30, com a sessão de abertura, marcada para as 10h00, a ser presidida pelo secretário de Estado do Planeamento, José Gomes Mendes. Segue-se uma discussão sobre o futuro do dinheiro e das transações comerciais numa sociedade cashless, com a intervenção de Cristina Casalinho, presidente do IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, Tiago Violas Ferreira, CEO do Grupo Violas Ferreira, e Nuno Loureiro, diretor head of payments do Santander Totta.

Seguir-se-á um painel sobre o empreendedorismo e a importância do mercado de capitais no financiamento da atividade empresarial, subindo ao palco Marco Galinha, antigo investidor do shark tank e CEO do Grupo Bel, Stephen Morais, managing partner da Indico Capital, Isabel Neves, empresária, business angel e antiga investidora do shark tank, e Cristina Fonseca, venture partner da Indico Capital e co-fundadora da Talkdesk.

Após a pausa de almoço, a conferência prossegue às 14h00 com uma discussão sobre a disrupção tecnológica, com a intervenção de Joana Santos, data scientist da Microsoft, , José Tribolet, professor catedrático do Instituto Superior Técnico-INESC, Sandra Maximiliano, professora de economia comportamental do ISEG, Gracinda Guerreiro, professora na FCT Nova e atuária.

Às 16h00, antes do encerramento, os presentes poderão assistir a um debtate sobre as mega-tendências da próxima década sobre a energia, mobilidade, educação, saúde e tecnologia, com a participação de Filomena Girão, advogada e presidente do conselho geral do politécnico de Coimbra, Pedro Costa, presidente da Coimbra Business School, e Pedro Faustino, da Axians.

Ler mais
Recomendadas
joão_barros_pagaqui_30_3

Pagaqui vai permitir que clientes paguem o café com bitcoins

“O contrato está assinado e vai ser operacionalizado durante o mês de janeiro”, afirmou João Barros, CEO da empresa portuguesa de pagamentos, no ciclo de conversas “30’ a 3”, promovido pelo Montepio Crédito e pelo Jornal Económico.
pedro_gouveia_alves_montepio_30_3

Presidente do Montepio Crédito diz que maior desafio das fintechs surge dos meios de pagamento

“Não será muito fácil a uma multinacional fintech em Portugal operar soluções de crédito para consumidores, uma vez que tem de preencher um conjunto de requisitos regulamentares que, do ponto de vista de desenvolvimento e análise do risco, são pesados”, defende Pedro Gouveia Alves.
30_3_pedro_gouveia_alves_joão_barros_andré_cabrita_mendes

Quais são os desafios das fintechs no contexto do mercado português? Assista ao “30’ a 3” com João Barros

Esta quarta-feira, entre as 18h30 e as 19h00, realiza-se a quinta de seis conversas mensais promovidas pelo Jornal Económico e pelo Montepio Crédito, num ciclo que visa promover o debate e o esclarecimento público sobre os temas mais decisivos para o futuro do país.
Comentários