Portugal movimentou 2,6 mil milhões em fusões e aquisições de empresas em janeiro

Desse valor, que representa um disparo de 273% em relação ao primeiro mês de 2018, 13 milhões foram investimentos de fundos de capital de risco.

O valor movimentado em Portugal nos negócios de fusões e aquisições de empresas disparou 273% em janeiro, quando comparado com o mesmo mês de 2019. Só num mês as transações que tiveram os montantes divulgados totalizaram 2,6 mil milhões de euros, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo diretório internacional Transactional Track Record (TTR).

Desses mais de 2 mil milhões de euros, 800 milhões de euros estão ligados a investimentos realizados por fundos de private equity e 13 milhões de euros a de fundos de capital de risco (venture capital).

A compra da OMTEL pela espanhola Cellnex Telecom, por 800 milhões de euros, foi a transação que se destacou em janeiro. O negócio em causa contou com a assessoria jurídica e financeira da Vieira de Almeida (VdA), SRS Advogados, Gómez-Acebo & Pombo, Uría Menéndez – Proença de Carvalho e Linklaters, PwC, Santander Corporate Investment Banking e Lazard.

“No âmbito das operações cross-border inbound [de investidores estrangeiros e investimentos externos das empresas portuguesas], em que empresas estrangeiras investiram em companhias baseadas em Portugal, as empresas espanholas foram as protagonistas em 2019, porém o 2020 começou com as empresas francesas liderando, com duas transações tendo como targets as empresas Coverflex  e a Frulact”, pode ler-se no documento enviado esta manhã.

Ainda assim, o mercado transacional português desiludiu em número de operações, ao registar 17 negócios (menos 35% em termos homólogos). Segundo o mesmo relatório, em termos de setores o imobiliário foi o mais ativo, com quatro operações de M&A (Mergers & Acquisitions).

O TTR esclarece ainda que continua a atualizar os números de 2019, porque alguns negócios se encontravam sob cláusulas de confidencialidade. Neste momento, contabilizam-se 449 deals anunciados no ano passado, mais 21% em relação à 2018.

Ler mais

Recomendadas

Ageas Portugal adquire o edifício Expo Tower no Parque das Nações

A assessoria da Ageas ficou a cargo da Cushman & Wakefield na análise comercial, da Vieira de Almeida na componente jurídica e negociação e pela KPMG como consultor financeiro e fiscal.  Os Fundos geridos pela Anchorage Capital Group foram assessorados pela CBRE, pela Morais Leitão, pela Ernst & Young e NPN – Neves, Pinheiro, Neves & Associados.

PremiumAbreu, Miranda e VdA assessoram projeto de GNL em Moçambique

O trio de escritórios esteve envolvido no processo de financiamento ao projeto de gás natural liquefeito, com firmas das suas redes em África.

Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados lança campanha de sensibilização para a importância da profissão

A iniciativa entra agora numa nova fase que permite que os advogados comuniquem as situações onde, durante o exercício do mandato conferido pelos seus clientes, os seus direitos e dignidade foram alvo de ataques ao livre exercício da sua atividade.
Comentários