Portugal precisa de 75 mil imigrantes por ano para manter população ativa

Estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos revela que para manter os atuais 10,4 milhões de residentes em Portugal, seriam precisos 47 mil novos imigrantes por ano no país. No que diz respeito a população ativa, seriam necessárias 75 mil pessoas.

A diminuição da população ativa em Portugal é um assunto discutido tanto por investigadores como pela Assembleia da República. O país precisaria de 75 mil novos imigrantes adultos por ano para manter a população ativa atual, segundo o estudo “Migrações e sustentabilidade demográfica”, editado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

O estudo, que será apresentado esta tarde na Reitoria da Universidade de Lisboa, defende que o Governo adote medidas urgentes, numa altura em que o Parlamento discute alterações à Lei da Imigração, segundo escreve esta segunda-feira o Diário de Notícias. A investigação incidiu sobre a compensação da diminuição nos nascimentos através da imigração.

“Os países desenvolvidos precisam de entradas, caso contrário vamos ter uma demografia desequilibrada”, explica o sociólogo e coordenador do estudo, João Peixoto, citado pelo DN. “Portugal precisa de manter as pessoas, de recuperar as que saíram e atrair novos habitantes.” Os investigadores concluíram que sem novos imigrantes, Portugal poderá enfrentar uma “crise demográfica grave”, ou seja, menos de 2,6 milhões de pessoas em 2060.

Recomendadas

Coronavírus: Comissão Europeia diz que União Europeia está “muito bem preparada” para conter surto

A comissária europeia da Saúde disse esta quarta-feira que a maioria dos Estados-membros da União Europeia (UE) está “muito bem preparada” para lidar com o novo coronavírus chinês, mas admitiu “financiamento de emergência” para os países darem resposta se necessário.

Contratos de reabilitação urbana atingem 576 milhões de euros de investimento

Após a reabilitação prevista com o programa IFFRU 2020, 83 destes edifícios terão uso habitacional, sendo os restantes 107 destinados a atividades económicas e 10 a equipamentos de utilização coletiva e na área social.

Atendimento descentralizado às comunidades portuguesas vai crescer 20% este ano

egundo uma nota divulgada hoje pelo gabinete da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, as permanências consultares vão ser realizadas através de 64 postos consulares que irão abranger 234 localidades em todos os continentes.
Comentários