PremiumCristina Vaz de Almeida: “Portugal precisa de mais especialistas de literacia em saúde”

ISPA lança programa para mudar comportamentos e melhorar resultados. Coordenado por Carlos Lopes e Cristina Vaz de Almeida, está previsto arrancar a 21 de novembro. Inscrições já abriram.

Arranjar informação para conseguir gerir um problema de saúde mental, como stresse ou depressão, é um quebra-cabeças para muita gente. Também a avaliação das vacinas que devem ser tomadas se afigura uma tarefa com “alguma” ou até “muita dificuldade”. Estes dados constam do inquérito sobre Literacia em Saúde, realizado por uma equipa do CIES-IUL com o apoio do Projeto Inovar em Saúde da Fundação Calouste Gulbenkian em 2016, mas não se alteraram significativamente.

“A iliteracia em saúde continua a ser um problema em Portugal. O país precisa de mais especialistas de literacia em saúde e de organizações literadas”, afirma ao Jornal Económico Cristina Vaz de Almeida, que juntamente com o também docente universitário Carlos Lopes, lançou no ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, em Lisboa, a pós-graduação Especialização em Literacia em Saúde.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Torres Vedras vai ter ensino superior em saúde. Polo abre no próximo ano com mestrado em Enfermagem Médico-cirúrgica

O antigo edifício dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento da cidade torreense vai albergar o novo polo do IPLeiria, considerado de grande importância para a escolha da localização do futuro Hospital do Oeste.

Colégios privados reservam-se ao direito de darem aulas online durante pontes dos feriados

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) emitiu um comunicado a esclarecer que os colégios privados estão no seu direito de darem aulas online nos dias que antecedem os feriados, apesar da proibição das escolas abrirem fisicamente.

UAveiro impulsiona mudança de hábitos e distribui 239 bicicletas a alunos, professores e funcionários

O projeto, pioneiro em Portugal, é lançado esta segunda-feira, 23 de novembro, e, segundo o reitor Paulo Jorge Ferreira, permite que se façam menos 16 mil quilómetros de carro. Um contributo para um ar mais limpo.
Comentários