Portugal tem 12.227 casos ativos de Covid-19. Número cai pelo sexto dia consecutivo

Os dados divulgados pela Direção Geral de Saúde (DGS) apontam para uma nova diminuição do número de casos ativos, sendo este o sexto dia consecutivo em que se verifica este tendência.

Lisboa | Twitter

Portugal tem 12.227 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19), de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção Geral de Saúde (DGS) divulgado este domingo. Os dados apontam para uma nova diminuição do número de casos ativos, sendo este o sexto dia consecutivo em que se verifica este tendência.

O cálculo é feito subtraindo ao número de total de casos confirmados (39.133) o número de doentes recuperados (25.376) e o número total de óbitos ao dia de hoje (1.530), o que resulta no número de casos ativos.

Segundo os cálculos do Jornal Económico (JE), com base em todos os boletins epidemiológicos divulgados pela DGS desde o início da pandemia, o número de casos ativos em Portugal foi de 12.664 na segunda-feira, dia 15. O número caiu para 12.602 na terça-feira, dia 16, e voltou a cair para 12.569 na quarta-feira, dia 17.

Na quinta-feira, dia 18, registaram-se 12.555 casos ativos, ao passo que na sexta-feira, dia 19, se verificaram 12.460 e este sábado, dia 20, o número voltou a cair para 12.407.

Assim, pelas contas do JE, Portugal regista pela primeira vez desde o início da pandemia da Covid-19 um período de seis dias consecutivos em que o número de casos ativos diminuiu.

Recomendadas

Anthony Fauci critica reação dos EUA à pandemia e politização das máscaras

“Na verdade, as pessoas são ridicularizadas por usarem máscara. Depende do lado particular do espetro político em que se encontram, o que é muito doloroso para mim como médico, cientista e funcionário da saúde pública”, frisou Fauci.

Novas restrições serão circunscritas a territórios

Questionado se o Governo optará por ações localizadas ou se admite restrições nacionais como um novo confinamento geral, Lacerda Sales disse que “todos os países da Europa estão neste momento a tentar estabilizar num determinado modelo que pode comportar muitas variáveis”.

Facebook reconhece erros na proibição de anúncios políticos

“Estamos a investigar anúncios que foram erroneamente suspensos, e perguntas de anunciantes que estão a ter dificuldades em ajustar as suas campanhas. Estamos a trabalhar para resolver estes problemas rapidamente”, escreveu terça-feira, no Twitter, um gestor de produtos publicitários do Facebook, Rob Leathern.
Comentários