Portugal Ventures investe 800 mil euros em três startups dos Açores

Azores Touch, Cereal Games e Yara Pets foram as empresas escolhidas.

A Portugal Ventures (PV) investiu 800 mil euros em três novas startups – Azores Touch, Cereal Games e Yara Pets – com sede na Região Autónoma dos Açores. A sociedade pública de capital de risco aumentou o seu portefólio de participadas neste arquipélago através dos fundos Azores Ventures e Turismo Crescimento.

“A política de investimentos sucessivos em startups com sede nos Açores, através de entidades especializadas em capital de risco, demonstra que o ecossistema empreendedor dos Açores e os nossos empreendedores têm vindo a crescer e a aproveitar os novos instrumentos financeiros disponíveis. É fundamental para captarmos investimento nos dias de hoje, a alavancagem do capital de risco nas startups, porque a economia mundial está a mudar”, afirma Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional dos Açores.

O fundo Azores Ventures (criado pela Portugal Ventures em parceria com o Governo Regional dos Açores e a SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento empresarial dos Açores) tinha investido, desde a sua criação, em apenas duas startups, às quais se juntam agora a Cereal Games e a Yara Pets. A empresa Azores Touch, como está ligada ao turismo, foi apoiada pelo fundo Turismo Crescimento, da PV.

Segundo Rui Ferreira, vice-presidente executivo da Portugal Ventures, estes três novos investimentos resultaram do compromisso assumido pela PV junto do Governo Regional dos Açores, de “estreitar relações com o ecossistema do empreendedorismo daquele arquipélago”. O intuito é “identificar projetos e concretizar investimentos na criação de empresas na Região Autónoma dos Açores, que desenvolvam atividades inovadores e que permitam a fixação de recursos humanos qualificados e que sejam considerados estratégicos para o desenvolvimento da economia regional dos Açores”.

Relacionadas

“Segredo ainda por explorar”. Açores procuram startups e ideias para renovar o turismo

A secretária regional Marta Guerreiro diz que o governo tem de manter a mística da região autónoma, mas também saber vendê-la. “Se calhar não vamos ter aqui a próxima Google mas vamos ter empresas de base local que cresceram e podem escalar”, confessa Miguel Gonçalves, coordenador nacional do Tourism Creative Factory.

A senhora que se segue no Turismo é Rita Marques, atual CEO da Portugal Ventures

Rita Marques lidera a Portugal Ventures, entidade que resultou da fusão de três Sociedades de Capital de Risco em Portugal – AICEP Capital, InovCapital e Turismo Capital.
Recomendadas

Confederações patronais querem alargar a mais PME taxa reduzida de IRC

Atualmente beneficiam desta taxa reduzida de IRC as empresas com matéria coletável até 15 mil euros e as duas confederações vão propor que esse limite suba para os 50 mil euros já no Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Margarida Corrêa de Aguiar: “Os PPR Pan-Europeus serão o novo produto de poupança”

“A menor generosidade dos incentivos, a queda da taxa de poupança e a ausência de oferta estruturada de poupança” explica a reduzida penetração de produtos de seguros nas poupanças das famílias, explicou a presidente da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões.

Vista Alegre conclui aumento de capital com procura de 147% da oferta

O aumento de capital foi realizado através de um processo de accelerated bookbuilding foi concluído, tendo a VAA garantido um encaixe de 15,24 milhões de euros. Esta operação surge dias depois da Vista Alegre ter concluído uma emissão obrigacionista, que lhe permitiu pagar empréstimos à banca.
Comentários