#Portugexit: PCP vai fazer campanha pela saída do país da UE em março

Comité Central nega que a iniciativa vise aproveitar a onda anti-Europa, expressa pelo referendo de 23 de junho no Reino Unido que conduziu ao Brexit.

O Partido Comunista está a preparar uma campanha a favor da saída de Portugal da zona euro e a renegociação da dívida. A iniciativa prevê a distribuição de folhetos, outdoors, cartazes e sessões nas empresas e universidades de norte e sul do país.

Ao Público, Vasco Cardoso, membro da Comissão Política do Comité Central, diz que ainda não há uma data formal para o início da campanha mas que a ideia é começar agora em janeiro os preparativos para os próximos meses.

Vasco Cardoso afirma ao jornal que em fevereiro será publicado um texto coletivo com a sistematização da posição comunista sobre a “renegociação da dívida, a preparação para a saída do euro e a recuperação do controlo público da banca”, bem como uma análise ao cenário atual do país.

Em março e abril, a expetativa é iniciar as sessões de debate em várias empresas e universidade, “privilegiando o meio académico dos cursos de economia, gestão e relações internacionais”. Nesta altura chegaram também às ruas várias mensagens em outdoors e em folhetos dados em mão ou colocados em postes.

Nos dois meses seguintes, Vasco Cardoso quer realizar algumas manifestações nas ruas ou comícios de maiores dimensões para dar a conhecer a iniciativa comunista. Será também em maio e junho que entrará em vigor a dimensão mais formal da campanha, com a apresentação de iniciativas legislativas na Assembleia da República e no Parlamento Europeu.

“O PCP vai insistir na necessidade da realização de uma conferência intergovernamental sobre a renegociação da dívida pública e na consignação, no orçamento europeu, de uma compensação para os Estados-membros que queiram sair do euro por comprovadamente a moeda única lhes ter trazido consequências negativas”, salienta Vasco Cardoso ao Público.

A campanha, semelhante a uma verdadeira campanha eleitoral, foi anunciada depois da análise do Comité Central às conclusões do XX Congresso do partido em Almada. O Comité esclarece, no entanto, que esta estratégia não tem em vista aproveitar a onda anti-Europa, expressa pelo referendo de 23 de junho no Reino Unido que conduziu ao Brexit.

Ler mais
Recomendadas

PCP propõe cancelar leilão do 5G e criação de um operador de telecomunicações público

PCP considera que o 5G representa uma oportunidade de criar “um serviço público e universal de telecomunicações em Portugal”. Por isso, propõe “uma mudança estratégica no desenvolvimento do setor das telecomunicações”.

Iniciativa Liberal quer que lugares de topo nas entidades reguladoras sejam escolhidos por concurso internacional

A medida consta de um projeto de lei apresentado por João Cotrim Figueiredo, que visa reforçar a independência dos reguladores face “aos reguladores e ao poder político” e assegurar uma “maior abrangência” e maior “nível de competência” das instituições.

Primeiro-ministro francês pede que não se baixe guarda perante ressurgimento da doença

O primeiro-ministro francês pediu esta segunda-feira aos franceses e aos serviços do Estado que “não baixem a guarda” face ao ressurgimento da Covid-19, para que não seja preciso voltar a impor um “confinamento geral”.
Comentários