Portuguesa SandSpace é finalista em competição mundial

A ‘app’ que mostra dados sobre ocupação das praias está em votação para tentar conquistar o prémio final da Apps for Good.

Camille Minouflet – Unsplash

As aplicações que mostram a ocupação das praias em tempo real vão ser uma presença obrigatória em muitos smartphones, este Verão. Uma delas é a InfoPraia, desenvolvida pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente, que agora passa a ter “companhia”.

A novidade é a SandSpace, criada por cinco jovens portugueses do agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite, em São João da Madeira (Bruno Dylan, Diogo Resende, Jorge Correia e Nuno Castro), que está no grupo de finalistas da competição mundial Apps for Good.

Na SandSpace (que tem a parceria da Agência Portuguesa do Ambiente) podemos ver informação sobre a ocupação de 685 praias portuguesas, incluindo fluviais, Açores e Madeira. Para isso, a app conta com a ajuda dos utilizadores, já que são eles que têm de indicar na app o nível de ocupação.

Depois, o software converte esses dados «num indicador gráfico» com os clássicos sinais verde, amarelo e vermelho, com os significados que todos já conhecemos.

A SandSpace está agora em votação aberta ao público para tentar conquistar o prémio final da Apps for Good – as “urnas” fecham no dia 26 de Junho. Para já, apenas pode ser feito o download para Android, aqui.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Crédito às empresas recua em outubro

Em setembro, stock de empréstimos às empresas tinha atingido o máximo desde junho de 2018, ao situar-se perto dos 72.149 milhões de euros.

Nearshoring vai crescer acima dos 10% em 2021

A exportação de serviços nos contact centers deverá crescer acima dos 10% em 2021 e por isso bem acima da média nacional, segundo conclui a Associação Portuguesa de Contact Centers (APCC).

DBRS alerta: Impasse político em Portugal cria incerteza no capital do Novo Banco

“Esta notícia foi inesperada e representa desafios para o Novo Banco, pois cria incerteza para o capital do banco e o plano de redução de riscos em andamento, além de aumentar o potencial de litígio”, refere a agência de rating.
Comentários