Portugueses vão gastar 9,2 mil milhões de euros online em 2025

A ACEPI destaca a percentagem de portugueses que optou por comprar em sites chineses. O alojamento, os bilhetes e o vesturário são os mais procurados.

O volume de compras online dos consumidores finais vai ascender a 9,2 mil milhões de euros em 2025, um valor que comparar com os 3,8 mil milhões de euros transacionados em 2015.

Estas conclusões foram divulgados esta terça-feira, por Alexandre Nilo Fonseca, presidente da ACEPI – Associação da Economia Digital e resultam da compilação de dados efetuada anualmente pelos analistas da IDC Portugal.

Em 2015, 70% da população portuguesa utilizava Internet, percentagem que vai subir para 90% em 2025. Destes, 30% compravam online em 2015, antecipando-se que esta percentagem duplique até 2025.

Numa análise mais fina, 80% dos portugueses já fizeram compras em sites no estrangeiro, 45% das compras efetuadas pelos portugueses são concretizadas em sites estrangeiros. Um dado curioso apontado este ano diz respeito às compras em sites chineses. Perto de 50% dos portugueses que já comprou online no estrangeiro fê-lo em sites chineses, sendo que um dos mais utilizados é o AliExpress.

Alojamento, bilhetes de transporte, vestuário e acessórios de moda, livros, equipamentos móveis e acessórios e artigos para o lar compõem o rol de produtos e serviços mais adquiridos pelos portugueses através da Internet.

A percentagem de empresas portuguesas com presença na Internet é ainda relativamente reduzido – apenas 38%. Esta situação é lamentada por Alexandre Nilo Fonseca que afirmou que Portugal regista várias conquistas na esfera digital sendo ainda escassas as empresas nacionais com uma presença significativa e mensurável no mundo online.

No entanto existe uma diferença substancial relacionada com a dimensão da organização: 97% das grandes companhias estão online, 86% das médias também.
Quanto às empresas de menor dimensão, apenas 30% das microempresas e pouco mais de metade das pequenas empresas (56%) tem presença na Internet. Esta presença é atualmente diversificada.

Da totalidade das empresas com presença na Internet, 81% tem site próprio, 60% tem página em alguma rede social e 51% conta com uma mobile app. Cerca de 58% das empresas vende online no seu próprio site.

O volume de compras online efetuados pelas empresas e pelo Estado cifou-se em 58,58 mil milhões de euros em 2015, valor que deverá aumentar para 132,7 mil milhões de euros até 2025.

Recomendadas

Portuguesa Blue Oasis Technology foi uma das startups vencedoras do programa das fundações Oceano Azul e Calouste Gulbenkian

A empresa, com menos de um ano de vida, desenha, constrói e instala “recifes” artificiais que permitem a, recuperação de ecossistemas marinhos danificados e a reversão do declínio da biodiversidade do oceano. Noruegueses da Tekslo Seafood e argentinos da FeedVax também se destacaram.

Que operações posso fazer no meu banco online?

Fique a saber neste vídeo da Associação Portuguesa de Bancos como funciona o site ou app do seu banco e todo o tipo de operações bancárias que pode fazer online de forma simples e segura, neste vídeo promovido pela Associação Portuguesa de Bancos, no âmbito do programa de literacia digital “Tudo o que precisa de saber sobre banca online”.

Investigadores portugueses do CeNTI tem quatro milhões de euros para criar novas tecnologias contra vírus e bactérias

O projecto ViBrANT – Viral and Bacterial Adhesin Network Training centra-se em estudos funcionais sobre adesinas.
Comentários