Portway vai colocar 1.744 trabalhadores em ‘lay-off’

A empresa do Grupo Vinvi/ANA garante que esta medida é temporária e será implementada pelo prazo de um mês, com possível renovação até um total de três meses.

Portway

O pedido de ‘lay-off’ solicitado pela Portway como forma de enfrentar as dificuldades provocadas pelo surto de coronavírus irá afetar 1.744 trabalhadores da empresa de ‘handling’ pertencente a Vinci/ANA, revela a companhia em comunicado.

“A crise sanitária provocada pelo surto de Covid-19 atingiu severamente o setor da aviação, com uma paralisação quase total. No caso da Portway, empresa dedicada à prestação de serviços de assistência em escala (‘handling’ de passageiros, bagagens e mercadoria) e serviços aeroportuários, não se vão realizar 95% dos 4.830 movimentos previstos para abril. E nos aeroportos de Faro e Funchal, a operação será residual. Ainda assim, a Portway irá manter os serviços mínimos em todos os aeroportos, com particular ênfase nos serviços de carga que asseguram os abastecimentos críticos, em particular de equipamentos médicos e de proteção”, explica a empresa no referido comunicado.

Desta forma, a Portway confirma as previsões de quebra de tráfego aéreo em Portugal avançadas pela NAV para o mês de abril, entre os 85% e os 95% face ao período homólogo, como o Jornal Económico já havia avançado.

Segundo esse mesmo documento, “perante este cenário imprevisto, ainda sem um fim claro à vista, a Portway, à semelhança do que se tem verificado nas restantes empresas do sector da aviação, é forçada a tomar medidas, com carácter temporário, que permitam assegurar a solvabilidade financeira e liquidez da companhia até ao final do ano, com vista a manter os postos de trabalho e a expectativa de recuperação da empresa e da economia”.

“Assim informa-se que a Portway vai avançar com o pedido formal de adesão ao sistema de ‘lay-off’ simplificado, nas condições previstas pelo Governo para este período excecional”, acrescenta a administração da empresa, acrescentando que “esta medida é temporária e será implementada pelo prazo de um mês, com possível renovação até um total de três meses”.

A administração da Portway adianta que “são abrangidos 1.744 trabalhadores da Portway, nos seguintes termos: suspensão do contrato de trabalho para 69% de trabalhadores sem funções; e redução em 20% do período normal de trabalho para os restantes 31% de trabalhadores das equipas da operação que darão assistência aos movimentos estimados e equipas de suporte, assegurando os serviços mínimos definidos pelas necessidades dos nossos clientes e pelo gestor da infraestrutura aeroportuária, a ANA Aeroportos”.

“Estas medidas foram definidas com base nos serviços que têm obrigatoriamente que continuar a ser efetuados e serão reavaliadas durante o mês de abril, de acordo com a evolução da situação”, avança o referido comunicado, com a empresa a garantir que “tudo vai fazer para minimizar os impactos desta crise, a todos os níveis, e estará atenta a todas as possibilidades de reverter a atual situação”.

“A Portway agradece o contributo de todos os trabalhadores da companhia sempre disponíveis, quaisquer que sejam as circunstâncias, para manter uma operação com os elevados padrões de serviço e segurança a que habituámos os clientes”, conclui o comunicado desta empresa de ‘handling’.

Ler mais
Recomendadas

Estudo revela que três em cada dez startups do Porto correm o risco de fechar

O relatório “Impacto da Covid-19 nas Startups do Porto”, elaborado pela Porto Digital, FES Agency e Aliados Consulting, revela que 31,7% das startups têm até três meses de capital disponível.

PremiumMontepio Crédito defende CFEI para capitalizar empresas

Pedro Gouveia Alves realça que este instrumento de crédito fiscal já deu provas positivas em 2014. Autonomia financeira do setor ronda apenas os 20%.

PremiumProibição dos festivais até ao final de setembro “é uma catástrofe para centenas de empresas”

Todos os serviços que estão integrados na realização de um festival musical estão a ser afetados pela lei que proíbe a realização desse tipo de eventos.
Comentários