Preço da eletricidade atinge novo máximo histórico esta quinta-feira: mais de 180 euros por MWh

A tendência mantém-se e setembro soma agora quatro dias de recorde no preço da eletricidade na Península Ibérica. Esta quinta-feira, os valores oscilarão entre um preço mínimo horário de 180 euros por MWh e um máximo de 198,85 euros por MWh.

A pressão sobre o preço da eletricidade no mercado grossista de eletricidade na Península Ibérica (Mibel) continua a avançar num ritmo histórico e esta quinta-feira será dia de um novo recorde.

Amanhã, 16 de setembro, o preço médio diário vai alcançar os 188,18 euros por megawatt hora (MWh), segundo os últimos dados do Omie, o operador do mercado diário e intradiário ibérico. Este será o terceiro recorde desta semana, e o segundo em dias consecutivos.

Esta quarta-feira, dia em que já se tinha registado um novo máximo, os dados do Omie indicavam que o preço da produção contratada ultrapassaria os 172 euros por MWh.

Assim, esta quinta-feira, o preço da eletricidade em Portugal e Espanha terá um preço mínimo horário de 180 euros por MWh e um máximo de 198,85 euros por MWh.

Fatura da luz com aumentos de até 2,86 euros a partir de 1 de outubro

A sucessão de recordes no preço grossista do Mibel espelha o aumento do custo do gás natural no mercado internacional e também os preços recorde das licenças de emissão de dióxido de carbono. Nos últimos dias, tem-se assistido a uma drástica diminuição da geração de eletricidade a partir do vento, obrigando as centrais de ciclo combinado a gás natural a serem chamadas ao mix energético para compensar esse efeito.

Em linha com o aumento da eletricidade, está também o preço do gás natural. No Mibgas, o mercado ibérico de gás natural, os contratos diários desta energia rondam atualmente os 70 euros por megawatt hora (MWh).

Preços da eletricidade continuam a bater recordes. Sabe como reduzir os custos na fatura?

Enquanto que por cá o Governo garante ter “almofadas” para amortizar a subida do preço da eletricidade, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anuncia que fatura da luz vai sofrer aumentos entre um euro e quase três euros para as famílias que se encontram no mercado regulado a partir de dia 1 de outubro. Esta subida vai abranger os mais de 930 mil consumidores no mercado regulado.

Por sua vez, em Espanha, o Conselho de Ministros aprovou esta terça-feira uma série de medidas para baixar o preço da eletricidade, entre elas a redução de 5,11% para 0,5% do imposto especial sobre a eletricidade, que é cobrado na fatura de famílias e empresas. A medida tem como objetivo amortecer o impacto nas contas da luz dos elevados preços alcançados no mercado grossista de eletricidade, atualmente em máximos históricos, devido ao aumento dos direitos de gás e CO2.

Recomendadas

Venda de smartphones sem carregador é correta à luz da lei?

Se o profissional não inclui um adaptador de corrente com o smartphone e que não informa, de forma cuidadosa, o consumidor – trata-se de uma omissão enganosa e, como tal, conduz ou é suscetível de conduzir o consumidor a tomar uma decisão de compra que não teria tomado de outro modo.

OE2022: Inquilinos defendem mais cinco anos para período de transição de rendas antigas

A Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL) defende o prolongamento por mais cinco anos do período transitório para contratos de arrendamento anteriores a 1990, sendo esta uma das medidas que quer ver incluída no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).

Lisboa. Avenida Fontes Pereira de Melo fecha ao trânsito temporariamente

Segundo a autarquia, a avenida estará encerrada para que se proceda à realização de trabalhos no coletor e reposição da infraestrutura, que estima durarem toda a semana.
Comentários