Preços comerciais de seguro globais aumentaram 18% no primeiro trimestre de 2021

Segundo a Marsh, que divulgou o o Global Insurance Market Index, os prémios globais do seguro de danos materiais subiram em média 15% em comparação com o aumento de 20% no quarto trimestre de 2020. Enquanto que os prémios de responsabilidades aumentaram em média 6%, em comparação com um aumento de 7% no trimestre anterior.

A Marsh, empresa global de corretagem de seguros e consultoria de riscos, divulgou esta terça-feira o “Global Insurance Market Index”, um estudo cujas conclusões indicam que os preços comerciais de seguro globais aumentaram 18% no primeiro trimestre de 2021.

No entanto, apesar do aumento, este trimestre é o primeiro a demonstrar uma queda desde que o índice reportou o primeiro aumento das taxas globais no quarto trimestre de 2017, seguindo-se os aumentos médios anuais de 22% no quarto trimestre e de 20% no terceiro trimestre de 2020.

De acordo com o índice, os aumentos entre as geografias foram moderados devido aos aumentos geralmente mais lentos nos seguros de danos materiais e nas linhas financeiras e profissionais, refere a Marsh.

O Reino Unido registou um aumento do preço composto dos seguros de 35% (contra 44% no primeiro trimestre de 2020) e a região do Pacífico registou um aumento de 29% (contra 35% no 4º trimestre de 2020). Ambos impulsionaram a taxa composta global.

A taxa de aumento nos EUA foi de 14% (contra 17%), no Pacífico de 29% (contra 35%), na Ásia de 8% (contra 11%) e na América Latina e Caraíbas de 5% (contra 9%)”, refere o estudo.

Entre outras conclusões, o questionário destaca que os prémios globais do seguro de danos materiais subiram em média 15% em comparação com o aumento de 20% no quarto trimestre de 2020. Enquanto os prémios de responsabilidades aumentaram em média 6%, em comparação com um aumento de 7% no trimestre anterior.

Os prémios nas linhas financeiras e profissionais tiveram a maior taxa de aumento nas principais categorias de linhas de seguros, com 40%, em comparação com 45% no trimestre anterior, adianta ainda a Marsh.

Já os preços dos seguros cibernéticos divergiram da tendência, com os preços a aumentarem no primeiro trimestre em cerca de 35% nos EUA e 29% no Reino Unido, “impulsionados por um aumento na frequência e gravidade das perdas. No trimestre anterior, as taxas cibernéticas foram de 17% nos EUA e de 26% no Reino Unido”.

António Morna, diretor de Placement da Marsh Portugal, afirma em comunicado que “embora continuemos a assistir a aumentos de preços em algumas linhas de seguro e no mercado em geral, o que continuará a ser um desafio para os nossos clientes, esperamos que os aumentos dos prémios continuem a moderar durante o resto do ano”.

Ler mais
Recomendadas

CGD relança venda do Banco Caixa Geral no Brasil

O Banco Caixa Geral Brasil vai voltar à praça. O Governo aprovou em Conselho de Ministros o lançamento de um novo concurso de venda.

Sindicatos rejeitam aumentos zero na banca para 2021

“Os sindicatos propuseram uma revisão em 1,5% das tabelas salariais, pensões de reforma e cláusulas de expressão pecuniária, assim como um aumento de 3,1% relativo aos SAMS. Propostas que foram rejeitadas pelo Grupo Negociador das Instituições de Crédito (GNIC), que propôs, em contrapartida, uma atualização de 0% das tabelas salariais e dos SAMS”, dizem os sindicatos.
João Gama Leão Prebuild

Dono da Prebuild investiu no GES com crédito e Salgado disse-lhe que “a família nunca esquece quem a ajuda”

O dono da Prebuild contou o seu percurso profissional desde Angola até Portugal, altura em que foi convidado pelo BES a investir da ESI com dinheiro do BES garantido pelo BESA. Relatou que “o momento alto da sua carreira” foi almoçar com Ricardo Salgado. Concluiu que “a queda do meu grupo é responsabilidade do Novo Banco”, por não ter sido recebido pelo banco em 2014 e com isso ter estrangulado a liquidez do seu grupo.
Comentários