Prémio Nobel da Paz debate alterações climáticas em Cascais

Além de Rajendra Pachauri, a conferência prevista para hoje contará com a presença do secretário de Estado do Ambiente, José Mendes.

O Prémio Nobel da Paz, Rajendra Pachauri, está hoje em Portugal, para debater as alterações climáticas.

O líder do Movimento Protect Our Planet (POP) e presidente do World Sustainable Development Forum (WSDF) vai participar hoje na conferência “Alterações Climáticas: Preparar o Futuro”, que terá lugar hoje, a partir das 10 horas, na Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, uma iniciativa promovida pelas Conferências do Estoril.

A conferência será dividida em dois painéis. O primeiro terá como mote “O papel dos governos locais e as estratégias a implementar no âmbito das alterações climáticas”, contando com oradores como Joana Pinto Balsemão, vereadora da Câmara Municipal de Cascais; Filipe Duarte Santos, professor universitário e especialista em alterações climáticas; e Nuno Lacasta, presidente da APA – Agência Portuguesa do Ambiente.

O segundo painel terá como “Sul da Europa: um ‘hobspot’ para as alterações climáticas” e contará coma presença do referido investigador indiano Rajendra Pachauri (Prémio Nobel da Paz em 2007), assim como do secretário de Estado do Ambiente, José Mendes, sendo um painel moderado pelo jornalista José Rodrigues dos Santos.

A abertura deste evento estará a cargo de Teresa Valente, director das Conferências do Estoril, e do vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, Miguel Pinto Luz.

Carlos Carreiras, presidente do município de Cascais, será o responsável pelo encerramento deste debate.

 

Ler mais
Recomendadas

“E a Amazónia?” Pulmão do mundo arde há 16 dias. Fumo escureceu céus de São Paulo, a 2.700 quilómetros de distância

O número de focos de incêndios verificados no Brasil é o maior dos últimos sete anos e diversos ativistas acusaram Bolsonaro de estar a silenciar o que está a acontecer. “O pessoal está pedindo para eu colocar o exército para combater. Alguém sabe o tamanho da Amazónia?”, afirmou Bolsonaro.

Ondas de calor, secas extremas, mais chuva: os verões vão mudar completamente com o aquecimento global

O alerta já foi feito pelo Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, em 2018, sobre os impactos da subida da temperatura em 1,5º Celsius. Agora, um novo estudo vem informar que se o percurso das emissões actuais se mantiver, o aumento dos dois graus Celsius poderá ser alcançado em meados deste século com possibilidade de chegar aos três graus Celsius.

Islândia perde primeiro glaciar e realiza funeral para honrar ‘Ok’

“Nos próximos 200 anos, estima-se que todos os nossos glaciares sigam o mesmo caminho. Este monumento serve para reconhecer que nós sabemos o que está a acontecer e o que precisa de ser feito”, lê-se na descrição da placa colocada para honrar Okjökull.
Comentários