Prémios Kaizen Lean 2018: estas são as empresas premiadas

Amorim Revestimentos, Banco BNP Paribas Personal Finance, Câmara Municipal do Porto, Colep, Fnac, Galp, Instituto Português de Oncologia do Porto, Lipor, Salgado & Neto, Sonae Arauco, Vieira de Castro, Restaurante 100 Maneiras e Unidade Local de Saúde de Matosinhos são as distinguidas este ano.

Na categoria de produtividade, a autarquia do Porto obteve o primeiro prémio, a empresa portuguesa Salgado e Neto ganhou como PME; e a Amorim revestimentos foi distinguida com uma menção honrosa. Em qualidade venceu o primeiro prémio a Galp; o prémio PME a organização Vieira de Castro; e a Fnac com uma menção honrosa. Na categoria saúde venceu o primeiro prémio o hospital Pedro Hispano; e o IPO do Porto com uma menção honrosa.

Na excelência no sistema de melhoria contínua venceu o primeiro lugar na subcategoria de serviços o banco Banco BNP Paribas Personal Finance; no primeiro lugar na subcategoria indústria a empresa Colep; e a Lipor como PME. Na categoria estratégia de crescimento venceu o primeiro prémio a empresa Sonae Arauco, e obteve uma menção honrosa o restaurante 100 Maneiras.

Foram também entregues os galardões embaixador Kaizen a Domingues Sequeira de Almeida – administrador corporativo financeiro da Sonae, assim como o prémio Kaizen a José Ramos – presidente da Toyota Caetano Portugal.

 É com o maior orgulho que cada ano reconhecemos publicamente as boas práticas e os excelentes exemplos de melhoria nas entidades que procuram, de forma continuada, aumentar a rentabilidade e fazer crescer os seus negócios, afirma António Costa, senior partner do Kaizen Institute.

O Kaizen Lean nas suas múltiplas categorias foi atribuído esta quarta-feira à tarde, pelo Kaizen Institute Portugal. O prémio tem como objetivo distinguir as entidades nacionais que demonstraram exemplos na prática da melhoria contínua.

 

Ler mais
Recomendadas

Epson Europa vê Portugal como “mercado totalmente estratégico”

Raúl Sanahuja, responsável de Relações Públicas e Comunicação da Epson, considera que as empresas portuguesas são mais “ousadas” e “lançadas” na integração de tecnologia de impressão.

“Problemas no setor de aviação convertem-se em oportunidades”, considera CEO da EuroAtlantic

Quais os grandes desafios que o setor da aviação vai ter que ultrapassar? Eugénio Fernandes, CEO da EuroAtlantic, esclarece que a empresa funciona em contraciclo com o mercado e que os problemas no setor convertem-se em oportunidades. Quanto aos problemas, este responsável aponta a falta de pessoal como questão a ultrapassar.

PremiumPartner da Peugeot lidera vendas nacionais da marca

Jean-Philippe Imparato explicou ao Jornal Económico a evolução global da marca no ano passado, com uma quebra de 8,8% registada nas suas vendas mundiais (excluído o mercado do Irão).
Comentários