Primeira calculadora aberta chega a Portugal e está aprovada para o secundário

Serenela Moreira, ‘country manager’ da NumWorks, revelou ao Jornal Económico que a calculadora colaborativa está aprovada pelo Júri Nacional dos Exames, o que lhe permite ser utilizada pelos alunos do ensino secundário.

A empresa francesa NumWorks criou a primeira calculadora gráfica colaborativa do mercado, uma nova experiência de utilização para alunos e professores que está a chegar ao mercado português. A calculadora junta-se ao grupo dos modelos autorizados para uso no ensino secundário e exames nacionais de acesso ao ensino superior.

A vertente colaborativa da inovação significa que todo o conhecimento desenvolvido está disponível online sob uma licença de ‘copyright’, podendo ser consultado e melhorado pela comunidade. “Cada utilizador pode sugerir e trabalhar em novas funcionalidades e melhorias que tornem a calculadora ainda mais eficiente e duradoura. A nossa equipa avalia depois todas as propostas e incorpora as mais relevantes em futuras atualizações do software”, explica ao Jornal Económico Serenela Moreira, country manager da NumWorks.

A gestora enfatiza a importância de cultivar uma nova perspetiva do processo de aprendizagem da Matemática, que reflita os seus princípios de base: adaptável e participativa. “Não há dúvida de que se aprende mais e melhor quando se é desafiado a assumir um papel ativo e é exatamente isso que a calculadora NumWorks pretende fazer, tornando o estudo da Matemática e de outras disciplinas relacionadas descomplicado e envolvente por via da tecnologia”.

A empresa apostou na introdução da Python, uma linguagem moderna que encoraja os utilizadores a aprender a programar e a praticar diretamente nas suas calculadoras, sejam autodidatas ou não.

Além de França, a calculadora está já a ser comercializada em Itália, Holanda e Estados Unidos. Serenela Moreira considera ser “difícil prever” a evolução das vendas em Portugal, mas confessa-se otimista: “Se tomarmos como exemplo o mercado francês, no qual nos estreámos em 2016 e, após quatro anos de atividade, nos assumimos como um dos líderes no segmento de ecrã a cores, podemos dizer que estamos bastante expectantes, dadas as similaridades no perfil de utilizadores”, diz.

Fundada em 2016, pelo engenheiro Romain Goyet, a NumWorks está sediada em Paris, onde desenvolve todo o software. Conta com uma equipa de 15 pessoas, integrando a maioria o departamento de engenharia.

Ler mais
Recomendadas

Base de dados de matrículas deverá revelar que veículos não têm seguro

A ASF tem fortalecido o trabalho com as seguradoras para melhorar a fiabilidade da informação com as entidades públicas que disponibilizam informação sobre os carros, referiu esta sexta-feira Margarida Corrêa de Aguiar.

Receia entrar em incumprimento bancário? Conheça o PARI e evite complicações

O PARI (Plano de Ação para o Risco de Incumprimento) consiste num conjunto de procedimentos, obrigatórios por parte dos bancos, com a finalidade de prestar apoio ao cliente bancário e de evitar situações de incumprimento. Fique a saber tudo sobre esta medida que visa contribuir para uma relação mais próxima e bem informada entre a instituição financeira e os seus clientes.

Quer cancelar um débito direto? Veja as 3 formas possíveis

Autorizar um débito direto pode ser bastante útil para pagamentos rotineiros, pois permite que a entidade à qual tem de pagar o serviço retire o dinheiro automaticamente da sua conta, não tendo de se preocupar com datas e prazos para pagar. Mas sabia que pode cancelar um débito direto? Veja como, neste artigo.
Comentários