Primeiro-ministro da Ucrânia pede a demissão

A decisão está relacionada com a divulgação de um áudio no início da semana no qual Oleksiy Honcharuk parece fazer comentários depreciativos sobre os conhecimentos de economia do presidente.

DR

O primeiro-ministro da Ucrânia, Oleksiy Honcharuk, apresentou a sua demissão ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyi. A decisão está relacionada com a divulgação de um áudio no início da semana no qual o primeiro-ministro parece fazer comentários depreciativos sobre os conhecimentos de economia do presidente.

Numa publicação na sua conta no Facebook, Honcharuk explica o que o motivou a apresentar a demissão a Zelenskyi.

Дорогі українці!Останні 4 місяці команда Президента багато працювала над тим, щоб країна змінилась. Вже за цей…

Posted by Олексій Гончарук – Прем'єр-міністр України on Thursday, 16 January 2020

“Estou na posição de cumprir o programa do presidente. Para mim ele é um modelo de abertura e de decência. No entanto, para não subsistam quaisquer dúvidas sobre o nossos respeito e confiança no presidente, escrevi uma carta de demissão e entreguei-a ao presidente para que possa submetê-la ao parlamento”, frisou o primeiro-ministro ucraniano.

De acordo com a agência noticiosa AFP, o gabinete de Zelenskyi confirmou que Honcharuk entregou a carta de demissão. O presidente da Ucrânia vai agora considerar este pedido.

Este pedido de demissão surge numa altura em que a Ucrânia está envolvida no processo de impeachment de Donald Trump nos Estados Unidos, uma vez que o presidente norte-americano pressionou Zelenskyi a investigar Hunter e Joe Biden, candidato democrata às eleições presidenciais deste ano.

Até esta quinta-feira, a Ucrânia tinha optado por manter-se à margem deste processo. Algo que mudou, quando ontem o Ministério do Interior do país anunciou que a polícia ucraniana estava a investigar a possibilidade de Marie Yovanovitch, antiga embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, ter sido vigiada ilegalmente antes de ter sido afastada do cargo.

Ler mais
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários