Primeiro nano-satélite do mundo será criado por consórcio onde Portugal está em maioria

A qualificação do uPGRADE, que vai custar 2,6 milhões de euros, está programada para o início de 2023.

NASA

O «primeiro nano-satélite do mundo», o uPGRADE, vai custar 2,6 milhões de euros e será desenvolvido por um consórcio onde está o ISQ, a Spin.Works e a Universidade do Minho.

A estas três entidades nacionais juntam-se a Universidade do Texas e o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia. O principal objectivo deste satélite será a «monitorização recorrente dos aquíferos (reservatórios subterrâneos de água) existentes no nosso Planeta», diz Pedro Matias, presidente do ISQ.

Segundo este responsável, a qualificação do uPGRADE está programada para o «início de 2023». O uPGRADE será um satélite com «apenas 1/1000 do volume dos seus antecessores e cerca de 1/100 do custo».

O nano-satélite uPGRADE faz parte da iniciativa ‘Go Portugal– Global Science and Technology Partnerships Portugal’ e «seguirá os passos das GRACE e GRACE-FO da NASA», outros dois satélites com a mesma missão.

PCGuia
Recomendadas

Glovo vai entregar roupa da C&A na casas dos portugueses em 30 minutos

A startup startup pretende que quem abra a ‘app’ encontre tudo aquilo de que precisa, seja tecnologia, perfumaria, produtos de beleza, presentes, itens de papelaria ou casacos, uma das 500 referências da C&A que a empresa de entregas e comércio rápido irá disponibilizar.

Investigadores portugueses utilizam resíduos florestais para fazer biocombustíveis

Com a sustentabilidade cada vez mais na ordem do dia, cientistas do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho procuraram soluções para aproveitar toneladas de resíduos que diariamente aumentam a poluição ambiental.

Google prepara-se para comprar edifício em Nova Iorque por 2,1 mil milhões

A aquisição é a mais cara para qualquer prédio comercial nos Estados Unidos desde o início da pandemia, segundo os dados da Real Capital Analytics.
Comentários