Procura-se o melhor professor de Portugal. Prémio: 30 mil euros

Vencedor nacional fica automaticamente apurado para a eleição do professor do ano a nível global. Prémio nacional tem o valor de 30 mil euros. Saiba como concorrer.

Portugal vai entrar este ano no Global Teacher Prize, iniciativa da Fundação Varkey, patrocinada pelo xeique Mohammed bin Rashid Al Maktoum, emir do Dubai, que distingue professores em vários países do mundo.

Podem candidatar-se professores de todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar ao 12.º ano, de todas as áreas, do ensino público, do ensino particular, cooperativo e especial, em atividade em Portugal ou em instituições nacionais.

O prémio nacional tem o valor de 30 mil euros, podendo as candidaturas ser feitas a partir na página da iniciativa. Os finalistas serão anunciados 19 de abril e o grande vencedor é escolhido a 3 de maio.

O vencedor nacional fica automaticamente apurado para a eleição do professor do ano a nível global, que já vai para a sua terceira edição.

O anúncio da entrada de Portugal nesta iniciativa global foi feito aos microfones da TSF por Afonso Reis, presidente do júri nacional e membro do júri global, e Hugo Figueiredo, promotor do prémio nacional.

 

Ler mais
Recomendadas

Perto de 120 novos inspetores iniciaram funções na PJ

Depois de terem terminado o período de nove meses de estágio com sucesso, 118 novos inspectores da PJ vão agora iniciar funções, representando um reforço de mais de 10% nos operacionais para investigar a criminalidade mais grave e complexa do nosso país. É a primeira vez desde 2015 que a PJ receberá “sangue novo”. Estão ainda mais 100 reforços na calha.

Harvey Weinstein considerado culpado de violação e agressão sexual

O veridicto foi divulgado esta segunda-feira. Weinstein foi considerado culpado de ato sexual criminoso em primeiro grau e violação em terceiro, segundo o jornal “The New York Times”. Até agora, ainda não foram dados pormenores da pena que será aplicada.

Mundo tem de se preparar para uma “eventual pandemia”, diz OMS

“Devemos concentrar-nos na contenção [da epidemia], enquanto fazemos todo o possível para nos prepararmos para uma possível pandemia”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, numa conferência de imprensa em Genebra.
Comentários