Produção industrial italiana com crescimento de 8,2% em junho

Este aumento supera as expetativas dos analistas que previam uma subida de 5,1% e explica-se com a retoma das fábricas em maio depois do governo ter diminuído o confinamento provocado pela pandemia do coronavírus.

Alessandro Bianchi / Reuters

A produção industrial italiana registou um crescimento de 8,2% no mês de junho, superando as previsões dos analistas, segundo informa a “Reuters”, com base nos dados da agência de estatísticas italiana ISTAT divulgados esta quinta-feira, 6 de agosto.

Este aumento supera as expetativas dos analistas que previam uma subida de 5,1% e explica-se com a retoma das fábricas em maio depois do governo ter diminuído o confinamento provocado pela pandemia do coronavírus.

Esta subida acontece após um disparo de 41,6% em maio, quando o bloqueio do coronavírus foi suspenso pela primeira vez, face a uma queda de 20,5% em abril, quando a maioria das fábricas foi fechada.

Houve aumentos de um dígito em bens de consumo, bens de investimento, bens intermediários e produtos energéticos.

A produção económica geral na terceira maior economia da zona do euro contraiu acentuadamente durante o bloqueio, com o Produto Interno Bruto (PIB) italiano a cair 12,4% no segundo trimestre, informou o ISTAT na semana passada.

Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Remuneração base média sobe 3,3% na função pública para 1.533 euros em abril

Segundo os dados da Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), “em abril de 2020, o valor da remuneração base média mensal dos trabalhadores a tempo completo no setor das administrações públicas situava-se em cerca de 1.532,7 euros”.
Comentários