PremiumProdutores alertam para racionamento de alimentos ao terceiro dia de greve

Indústria agro-alimentar admite o racionamento de pão, produtos lácteos, comida para bebés, massas, arroz e conservas, devido à greve dos motoristas. E aconselha a ter em casa alimentos não perecíveis.

A Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares (FIPA) alerta os portugueses para o risco de racionamento de alguns bens alimentares essenciais. E aconselha a armazenagem em casa de produtos não perecíveis como leite, pão, massas, arroz e conservas, antes da greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que começa em 12 de agosto, por tempo indeterminado. Uma paralisação que ameaça o abastecimento não só de combustíveis, mas também de outras mercadorias.

“O racionamento de bens alimentares é uma possibilidade. Logo no primeiro dia de greve há constrangimentos na actividade da indústria e na entrega de produtos e a partir do terceiro dia de greve começa a sentir-se dificuldade no abastecimento de bens essenciais”, revelou ao Jornal Económico Pedro Queiroz, director geral da FIPA. Este responsável salienta que “o racionamento é um risco que está em cima da mesa, a partir do terceiro dia de greve, e pode ser sentido em bens que, por norma, integram o cabaz prioritário como pão, lácteos, alimentação para bebés, massas, arroz e conservas”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Greve dos motoristas resultará em “consequências irreparáveis”, diz a UGT

O secretário-geral da UGT disse que a greve dos motorista trará “consequências irreparáveis para a economia portuguesa” e pede bom senso a todas as partes envolvidas.

Motoristas: industriais alertam para destruição de milhões de litros de leite

Os industriais de laticínios afirmam que a greve dos motoristas poderá gerar “elevados problemas”, alertando para os milhões de litros de leite que podem ser desperdiçados.
pedro-pardal-henriques

Sindicato dos Motoristas volta à mesa de negociações no dia 5 de agosto para tentar evitar greve

“Há sempre a hipótese de a greve ser desconvocada, estamos sempre dispostos a negociar”, garantiu o vice-presidente do sindicato dos motoristas dos combustíveis.
Recomendadas

Despedimentos na Coca-Cola visam aumentar lucros de “multinacional sem escrúpulos”, diz SINTAB

Em causa está o despedimento coletivo de 48 trabalhadores da Coca-Cola Europacific Partners (CCEP), engarrafador da Coca-Cola em Portugal, anunciado na segunda-feira.

Tribunal da Concorrência confirma multa de 24 milhões à Super Bock por fixação de preços

A sentença pronuncia-se sobre matérias que têm sido invocadas no outro processo em curso no TCRS, da impugnação apresentada por dez bancos à decisão da AdC que os condenou ao pagamento de uma coima que totaliza 225 milhões por partilha de informação sensível.

CEO da startup Katoo: “Planeamos ter um grande hub com funções globais em Portugal”

A empresa espanhola, que criou uma aplicação móvel para gerir as encomendas dos restaurantes aos fornecedores, estreou-se em setembro no mercado português depois de encaixar 6,2 milhões de euros. “No final de outubro, a equipa em Portugal contará com dez pessoas”, assegura Diogo Cunha ao JE.
Comentários