Produtores de vinhos do Douro vão receber mais de quatro milhões de apoios

Segundo uma informação oficial do Ministério da Agricultura, “os produtores do Douro vão receber mais de 854 mil euros para armazenamento e 3,222 milhões de euros para destilação de vinhos”.

A região de produtores de vinhos do Douro liderou na adesão às medidas apresentadas pelo Governo para apoiar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, quer na destilação, quer no armazenamento.

Segundo uma informação oficial do Ministério da Agricultura, “os produtores do Douro vão receber mais de 854 mil euros para armazenamento e 3,222 milhões de euros para destilação de vinhos”.

“No âmbito da criação de medidas excecionais para apoiar o setor dos vinhos, foi também criada uma reserva qualitativa para a região do Douro, no valor de cinco milhões de euros, o que vai permitir apoiar 10 mil pipas de 550 litros de mosto, com direito à DOP [Denominação de Origem Protegida] Porto”, adianta um comunicado do Ministério da Agricultura.

De acordo com esta nota informativa, “o principal objetivo desta medida passa por auxiliar os produtores, por via de apoio aos produtores/engarrafadores, aos comerciantes de vinho generoso e aos comerciantes de vinho do Porto, inscritos no IVDP, I.P. (Instituto do Vinho do Douro e Porto), e que comprem a produção da vindima de 2020 aos produtores”.

“Com estas medidas, pretendemos garantir melhores condições para uma mais célere estabilização e retoma económica. Foi fundamental dar resposta às necessidades do setor, operacionalizando, com celeridade e em diálogo permanente, os mecanismos de apoio previstos, permitindo aos operadores planear a vindima e gerir adequadamente os seus ‘stocks’. Isto tendo sempre em vista garantir apoio a um regresso gradual a uma situação normal de mercado”, frisou Maria do Céu Antunes, ontem, dia 2 de setembro, numa visita às vindimas no Douro.

Em termos gerais do setor, o montante global final destinado às medidas excecionais de apoio ao setor vitivinícola nacional foi de cerca de 11 milhões de euros: 2,6 milhões de euros para o apoio ao armazenamento e 8,4 milhões de euros para a destilação de crise.

Recorde-se que para a campanha da vindima em 2020 na região do Douro prevê-se uma queda de produção de cerca de 20% face à colheita de 2019.

A região do Douro tem um papel importante nas exportações de vinho português, representando 46% do total das exportações de vinho e 72% dos vinhos DOP.

Em área, a região representa 23%, com uma superfície apta às DOP de 40.071 hectares, distribuídos por 20.015 viticultores.

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, acompanhou ontem, nos concelhos de São João da Pesqueira e Santa Marta de Penaguião, as vindimas na região Demarcada do Douro.

Ao longo do dia, a governante participou na vindima da Quinta do Pessegueiro e visitou o produtor de vinhos do Douro e Porto Alves de Sousa.

“Na região demarcada mais antiga do mundo, a titular da pasta da Agricultura inteirou-se de perto dos problemas do Douro, com uma vindima marcada por uma pandemia, que exige medidas especiais de proteção e higienização, mas teve também oportunidade de conhecer projetos vitivinícolas inovadores, marcados por quadros altamente profissionais e por uma renovação geracional, sem nunca renegar o conhecimento antigo, a tradição e a experiência adquirida”, assinala o referido comunicado do Ministério da Agricultura.

A titular da pasta da Agricultura teve ainda oportunidade de falar das medidas de crise para o setor do vinho, lançadas pelo Ministério da Agricultura, “visando garantir melhores condições de estabilização e retoma socioeconómicas”, acrescenta a mesma nota.

A ministra da Agricultura reuniu ainda com os municípios que compõem a Comunidade Intermunicipal do Douro, “onde ouviu as preocupações do território e debateu a estratégia do Governo para o desenvolvimento sustentável do setor agrícola”.

O dia de ontem de Maria do Céu Antunes terminou nas Caves Taylor, em Vila Nova de Gaia, onde visitou o novo projeto ‘World of Wine (WOW)’, “um grande investimento para a promoção do vinho, da gastronomia, da história, da cortiça e da moda”.

Ler mais
Recomendadas

Vindimas 2020: Na Península de Setúbal, uma campanha desafiante com bons vinhos na adega

Amanhã, prosseguiremos esta viagem pelas vindimas de 2020 com os testemunhos dos produtores do Douro, desde a centenária Real Companhia Velha até à Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, pertencente à Amorim Family Estates, do Grupo Amorim, passando por casas como a Quinta do Crasto, Colinas do Douro, Parceiros na Criação, Quinta dos Murças (da Herdade do Esporão), A & D Wines, Wine & Soul e Maçanita Irmãos & Enólogos.

Vindimas 2020: No Alentejo, produção em alta, qualidade superior em perspetiva

Hoje, é a vez dos testemunhos dos produtores vitivinícolas do Alentejo, uma das regiões com maiores perspetivas de crescimento de produção face a 2019. Amanhã, será dada voz aos produtores da Península de Setúbal.

Maria do Céu Antunes vai ao Luxemburgo para participar no Conselho Europeu de Agricultura e Pescas

A PAC – Política Agrícola Comum representa 34,5% do total do orçamento europeu do presente ano, de cerca de 58,12 mil milhões de euros, ou seja, vai absorver em 2020 mais de 20 mil milhões de euros.
Comentários