Professores vão ter plataforma para promover competências digitais de literacia nos alunos

Plataforma criada no âmbito do Plano Nacional de Leitura é lançada amanhã na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, um dia depois da V conferência anula do PNL2027, que se realiza esta terça-feira.

O Plano Nacional de Leitura (PNL2027) apresenta esta quinta-feira, 28 de outubro, o Plano de Intervenção Cidadãos Competentes em Leitura e Escrita (PICCLE), uma plataforma digital de curadoria e agregação de conteúdos dirigida a docentes, com vista ao desenvolvimento das competências digitais de literacia dos jovens do 3. º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

A plataforma disponibiliza centenas de artigos agregados em secções, apresentados por um grupo de especialistas reconhecidos em áreas centrais da literacia – Leitura, Escrita, Media, Informação, Digital, Literatura, Ciência e Arte e Ciência dos Dados.

A plataforma é lançada um dia depois da V Conferência Anual do Plano Nacional de Leitura, que se realiza esta quarta-feira, 27 de outubro, também na Fundação Calouste Gulbenkian, numa sessão aberta, às 10hoo, por Guilherme d’Oliveira Martins, administrador da Fundação, Teresa Calçada, Comissária PNL2027, e João Costa, secretário de Estado Adjunto e da Educação.

A conferência final do projeto PICCLE realiza-se na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa. Durante a sessão vários especialistas apresentam as potencialidades da plataforma que, através de ferramentas atuais e desafiadoras, podem ser utilizadas pelos professores para promover nos jovens competências digitais de literacia, preparando-os para enfrentar muitos dos desafios do século XXI.

O dia será de debate e reflexão, contando-se entre os participantes Alberto Manguel, Irene Vallejo, José Pacheco Pereira, João Teixeira Lopes, Teresa Firmino, Duarte Azinheira, Jorge Silva, Silva designers, Isabel Alçada e Artur Santos Silva.

Da parte da tarde será anunciado o vencedor da 4.ª edição do Prémio Ler+, patrocinado pelo BPI e Fundação “la Caixa”.

O PNL foi lançado como política pública em 2006, com o objetivo de valorizar a leitura, o livro e o prazer de ler, aprofundando a literacia e alargando as práticas de leitura de toda a sociedade portuguesa mas centrando a sua ação inicialmente no contexto escolar.

Em 2017 foi relançado, por mais 10 anos, com o objetivo de se alargar a outros contextos, formais e informais, a outros públicos, crianças, jovens e adultos, e a outros modos de ler e escrever, abraçando a importância dos suportes digitais, em estreita articulação com múltiplos sectores da governação.

Em 2021, e no contexto pós-pandémico, o PNL2027 reflete sobre as soluções adotadas a nível global para enfrentar os desafios impostos pela nova conjuntura nos âmbitos da leitura e do livro, os caminhos para a recuperação e para a melhoria dos indicadores nacionais de leitura e literacia e o papel reservado ao PNL2027 neste contexto.

Recomendadas

Plano de Formação Financeira aposta na formação financeira digital e na sensibilização para a sustentabilidade

Conselho Nacional de Supervisores Financeiros quer reforçar parcerias e apostar no digital. O Plano Nacional de Formação Financeira para o horizonte 2021-2025 define três dimensões estratégicas de atuação: reforçar a resiliência financeira; promover a formação financeira digital; e contribuir para a sustentabilidade.

Conheça as novas datas do calendário escolar 2021/2022

O calendário escolar foi ajustado devido à “semana de contenção de contactos. Os cinco dias de atraso no arranque do 2.º período serão compensados com aulas na segunda e quarta de Carnaval e com três dias de aulas no início das férias da Páscoa.

Fundação José Neves tem mais de mil bolsas de estudo disponíveis para universidades públicas e politécnicos

As candidaturas para os alunos desses cursos estão abertas até ao dia 15 de dezembro e a FJN tem disponíveis cerca de 1,3 milhões de euros para investir no pagamento de propinas até final do ano.
Comentários