Profissionais da tecnologia ficam menos de dois anos no mesmo emprego

O “Salary Survey 2020” da consultora de recrutamento Robert Walters concluiu que 90% destes colaboradores estão abertos a uma nova oportunidade de trabalho.

Os dados confirmam aquilo de que o mercado tecnológico em Portugal já se apercebeu: os profissionais de Tecnologias da Informação (TI) não estão nas empresas para ficar – pelo menos, não por dez ou 20 anos, como acontecia.

Alias, 90% destes colaboradores no país estão abertos a uma nova oportunidade de emprego (mesmo sem estar à procura) e a maioria (89%) têm um contrato sem termo, e ficam em média 1,6 anos no mesmo trabalho. Normalmente, aquilo que os motiva à mudança é a melhoria de ordenado, a progressão de carreira ou a mudança de função/responsabilidades.

As conclusões são do “Salary Survey 2020” da consultora de recrutamento Robert Walters, que concluiu ainda que 30% dos profissionais de TI espera um aumento salarial entre 7 e 20% em este ano.

Em termos de competências mais “apetecíveis” para as organizações que estão a contratar em TI, destaca-se a experiência em dados, cibersegurança, metodologias Agile e linguagens como Python, .Net ou Java. Logo, as profissões mais requisitadas serão: programador de Big Data (com uma procura de mais 50,6% em termos homólogos), engenheiro de dados (+44,3%), DevOps engineer (+38%), programador back end (+33,5%) e cientista de dados (+25,7%).

Segundo a análise da Robert Walters, os três elementos principais para a satisfação laboral para os profissionais da área tecnológica são o bom equilíbrio trabalho-vida pessoal; o salário e os benefícios extrassalariais e ter um trabalho desafiante no dia-a-dia. Logo, é natural que os especialistas de Recursos Humanos tenham denotado que estes colaboradores tendem a solicitar ao empregador políticas de conciliação familiar, flexibilidade e possibilidade de trabalho remoto.

Recomendadas

Novo Banco: ‘Mobile’ já é o maior ponto de contacto com os clientes

Segundo os dados apresentados por João Dias, chief digital officer do Novo Banco, até junho de 2019, 42% das interações entre os clientes particulares e o Novo Banco foram realizados através do mobile, contra 39% dos pontos de contacto realizados através do ATM, numa altura em que o Novo Banco ainda se assume como “um ATM junky”.

British Airways anuncia suspensão de todos os voos para a China

As companhias aéreas Lion Air, Cathay Pacific, Asiana, Jeju Air, Jin Air e Air Seoul também já anunciaram suspensão ou cancelamento de voos para território chinês por causa do coronavírus, que já matou 132 pessoas.

Santander lucra 6,5 mil milhões em 2019, menos 17% que em 2018

O banco espanhol apresentou resultados a caírem por causa dos custos extraordinários com a operação que tem no Reino Unido. Mas em Espanha os lucros subiram. O Santander Totta, em Portugal, contribuiu com 525 milhões de euros para o resultado líquido.
Comentários