Programa de estabilidade com reforço de 300 milhões no orçamento do SNS

Em declarações aos jornalistas à margem de uma conferência de enfermeiros em Lisboa, Marta Temido reconheceu que o reforço da verba em 2019 na saúde foi intenso, considerando prematuro estimar o reforço do Orçamento do Estado para o próximo na saúde.

A ministra da Saúde adiantou hoje que o programa de estabilidade aponta para um reforço de 300 milhões de euros no orçamento do SNS, mas escusou-se a avançar se a verba do próximo Orçamento do Estado poderá ser superior.

Em declarações aos jornalistas à margem de uma conferência de enfermeiros em Lisboa, Marta Temido reconheceu que o reforço da verba em 2019 na saúde foi intenso, considerando prematuro estimar o reforço do Orçamento do Estado para o próximo na saúde.

A ministra apenas disse que o que consta do programa de estabilidade é um reforço de 300 milhões de euros.

Para Marta Temido, além das verbas atribuídas, é preciso concentrar esforços e “conseguir uma melhoria da eficiência na gestão dos recursos”.

O Conselho de Saúde da Confederação Empresarial de Portugal manifestou na terça-feira a sua preocupação com o défice do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e defendeu o aumento do orçamento do SNS em 500 milhões de euros.

Em comunicado, o Conselho Estratégico Nacional da Saúde (CNES) considera o défice do SNS em 2018 com um valor “surpreendentemente elevado” e entende que “aumenta as razões de preocupação sobre os números de 2019”, exigindo “uma tomada de medidas para 2020”.

Segundo dados oficiais divulgados na sexta-feira, o SNS apresentou em 2018 um prejuízo de 848 milhões de euros, um agravamento face ao ano anterior em cerca de 502 milhões de euros.

A proposta desta estrutura passa por inscrever no Orçamento do Estado para 2020 uma verba que reforce o SNS em pelo menos 500 milhões de euros.

O Orçamento do Estado de 2019 atribuiu ao Ministério da Saúde mais 520 milhões de euros face ao estimado para 2018, num total que ascendia a quase 10.922 mil milhões de euros. Apenas para o SNS foram transferidos mais 201 milhões de euros do que no ano anterior, mais 2,3% do que o valor estimado do Orçamento de 2018.

Ler mais

Recomendadas

Moody’s atribui ‘rating’ B2 com ‘outlook’ estável à TAP e ao empréstimo obrigacionista

Depois da Standard & Poor’s, é a vez da Moody’s iniciar a análise de ‘rating’ da companhia aérea nacional.

Preços dos passes da Área Metropolitana do Porto devem manter-se em 2020

A Área Metropolitana do Porto (AMP) revelou esta terça-feira que pretende manter inalterados os preços das assinaturas mensais Andante, em 2020, apesar da Taxa de Atualização Tarifária (TAT) de 0,38%.

Contratos públicos representaram 6,8 mil milhões de euros em 2018

Este estudo incide sobre todos os contratos públicos celebrados em 2018 publicitados no Portal Base até 30 de junho de 2019; não inclui compras públicas que não sejam registadas neste portal, nem os contratos que tenham sido publicados depois dessa data.
Comentários