Proibida a venda ao postigo de todo o tipo de bebidas nos cafés

O Conselho de Ministros esteve hoje reunido para aprovar novas medidas no âmbito do Estado de Emergência.

António Cotrim / Lusa

O primeiro-ministro anunciou hoje proibição da venda ao postigo de todo o tipo de bebidas nos cafés, entre outras medidas para reforçar o confinamento geral.

António Costa anunciou hoje as medidas do Governo para reforçar o Estado de Emergência:

  • Proibida a venda ou entrega ou postigo em qualquer estabelecimento do ramo nao alimentar, como lojas de vestuário;
  • proibida a venda ou entrega ao postigo de qualquer tipo de bebida, mesmo café, nos estabelecimentos alimentares com take away;
  • proibida a permanência e consumo de bens alimentares a porta ou imediações dos estabelecimentos do ramo alimentar;
  • encerrados espaços restauração em centros comerciais, mesmo em take away;
  • proibidas todas as companhias de saldos promoções e liquidações, que promovam a deslocação de pessoas; proibidas a permanece em espaços públicos de lazer, podem ser frequentados mas nao permanência;
  • O Governo vai pedir às autarquias para limitarem o acesso a locais de grande concentração de pessoas, frentes marítimas ou ribeirinhas, que sinalizem a proibição de utilização de bancos de jardim;
  • Encerramento de universidades sénio, centros de dia e de convívio;

 

  • Notícia em atualização
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.

PremiumEconomistas alertam para risco de crise financeira

O volume moratórias de crédito quando comparado com o resto da Europa deixa antecipar fortes impactos na banca no pós-Covid.

PremiumUnião Europeia não pode continuar “em velocidade lenta”

O painel do Observatório “A Recuperação Económica depois da Covid-19” sobre ‘O papel da Europa e os desafios para o futuro no contexto global’ foi unânime em considerar que a UE deu, no contexto de combate à pandemia, mais uma prova da sua endémica lentidão.
Comentários