Israelitas investem 70 milhões em empreendimento imobiliário em Espinho

O ‘Espinho Business Center’ será destinado a habitação, comércio, serviços e hotelaria, indo criar cerca de 130 postos de trabalho durante a obra e mais 150 depois da sua conclusão.

O grupo israelita Fortera vai investir 70 milhões de euros num novo empreendimento em Espinho, distrito de Aveiro, que será destinado a habitação, comércio, serviços e hotelaria, indo criar cerca de 130 postos de trabalho durante a obra e mais 150 depois da sua conclusão, informou a promotora em comunicado esta terça-feira, 26 de janeiro.

O ‘Espinho Business Center’ vai surgir na antiga parte industrial da cidade, e promete ter um grande impacto no desenvolvimento e requalificação da zona sul da cidade, num terreno de 23 mil m2. O projeto já foi aprovado por todas as entidades e aguarda votação favorável da Câmara Municipal para ser submetido à aprovação da Assembleia Municipal de Espinho.

Após esta aprovação, o grupo Fortera irá começar de imediato a construção do empreendimento que conta com a execução da obra da torre residencial, que terá cerca de 100 apartamentos.

Elad Dror, CEO do Grupo Fortera, salienta que “especialmente agora, que a cidade e o país precisam de investimento para movimentar a economia e criar empregos direta e indiretamente, estes empreendimentos ajudam a fazer a mudança, e este projeto que se desenha, será o estado da arte do século XXI, aliando lazer, trabalho, vivência, tudo num ecossistema que corresponde à realidade de hoje”.

Nos últimos quatro anos, a empresa concluiu nove projetos imobiliários em Gaia, Porto e Espinho, cujos investimentos ascenderam aos 21 milhões de euros, sendo que em 2019 o valor investido em aquisições foi de 45 milhões.

Recomendadas

Prestação da casa desce em março para contratos com Euribor a 3 e a 6 meses

Um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um ‘spread’ (margem de lucro do banco) de 1%, paga a partir deste mês 447,40 euros, o que traduz uma descida de 5,72 euros face à ultima revisão em setembro.

Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana investe 710 milhões para apoiar 15 mil famílias

Entidade assinou até ao fim de fevereiro acordos de colaboração com 25 municípios portugueses, (a que se junta, no caso do município de Évora, um acordo de financiamento com uma empresa municipal) no âmbito do programa 1º Direito.

Preços das casas para arrendar caiu 1% em fevereiro em Lisboa

Valor do m2 é agora de 11,1 euros. Em termos trimestrais a descida foi de 0,9% e a nível homólogo registou-se uma quebra de 3%.
Comentários