Proteção Civil em risco de devolver fundos europeus dos kits de incêndio

A maneira como a Foxtrot Aventura foi contratada para produzir golas antifuno e kits de proteção viola a lei da contratação pública, segundo especialistas legais ouvidos pelo JN.

EPA/CARLOS GARCIA

Portugal pode vir ser obrigado a devolver os fundos europeus destinados aos kits anti-fogos, avança o Jornal de Notícias esta quarta-feira, 31 de agosto.

A maneira como a Foxtrot Aventura foi contratada para produzir golas antifuno e kits de proteção viola a lei da contratação pública, segundo o JN.

A Foxtrot foi contratada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) enquadrada na figura legal da consulta prévia, que consta do Código de Contratos Públicos. Mas esta figura surge sempre como exceção e tem de cumprir vários critérios. valor inferior a 75 mil euros, depois de um concurso público que tenha ficado deserto, e se em causa estiver um produto só com um fornecedor, segundo o JN, que consultou especialistas legais.

A urgência deverá ser a fundamentação jurídica para a contratação da empresa através desta figura legal, mas a mesma só pode ser feita “na medida do estritamente necessário” e se houverem “motivos de urgência imperiosa” em resultado de “acontecimentos imprevisíveis”, segundo o Código dos Contratos Públicos.

Por ultrapassar o limite legal, e por não haver fundamento para a consulta prévia, a despesa terá sido feita de forma irregular. Nesta caso, o investimento não pode ser financiado via fundos europeus, como o POSEUR, e a candidatura poderá vir a ser anulada.

Recomendadas

Estabelecimentos na zona de Santos vão encerrar três horas mais cedo

Os empresários da zona de Santos, em Lisboa, vão encerrar os estabelecimentos às 23 horas, entre quinta-feira e domingo, de modo a controlar os ajuntamentos noturnos, informou esta quarta-feira à Lusa o presidente a Junta de Freguesia da Estrela.

Despiste de autocarro causa 14 feridos ligeiros em Camarate

 O despiste de um autocarro de passageiros hoje de manhã em Camarate, concelho de Loures, distrito de Lisboa, causou 14 feridos ligeiros, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa.

Apresentação de certificado digital nos restaurantes deve cair a 1 de outubro

A apresentação do documento de vacinação, recuperação ou testagem vai continuar a ser obrigatório para quem entra em Portugal através das fronteiras terrestres ou aéreas.
Comentários