PSI 20 acompanha Europa em queda. BCP e Navigator lideram perdas na praça portuguesa

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX cai 0,88%, o britânico FTSE 100 perde 0,85%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,85% e o espanhol IBEX 35 cai 1,32%.

A bolsa portuguesa negoceia em terreno negativo, prolongando as perdas da sessão de sexta-feira, em linha com as principais praças europeias. O principal índice bolsista (PSI 20) recua 0,38%, para 5.041,22 pontos, observando-se doze empresas cotadas a desvalorizar, cinco com ganhos e uma inalterada.

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX cai 0,88%, o britânico FTSE 100 perde 0,85%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,85% e o espanhol IBEX 35 cai 1,32%. Os investidores continuam a manifestar receios depois de James Bullard, presidente da delegação da Reserva Federal de ST. Louis, ter afirmado à CNBC, na sexta-feira, que espera um aumento inicial das taxas de juro diretoras no final de 2022.

O PSI 20 é pressionada pelas quedas do Banco Comercial Português (BCP), que cai 1,79% para 0,1425 euros, e pela Navigator, que perde 2,23% para 2,802 euros.

O sector energético também contribui para o mau arranque da praça nacional, com a REN a desvalorizar 0,43%, para 2,295 euros, a EDP a recua 0,28%, para 4,555 euros, e a Galp Energia a ceder 0,21%, para 9,548 euros. Destaque para a petrolífera, que acompanha a tendência negativa do mercado petrolífero: o Brent cede 0,11%, para 73,43 dólares, e o WTI negoceia flat para 71,31 dólares.

A penalizar também o PSI 20 estão os títulos da Mota-Engil (-1,55%), da NOS (-1,16%) e das retalhistas Sonae (-0,38%) e Jerónimo Martins (-0,45%).

No mercado cambial, o euro aprecia 0,05% face ao dólar, para 1,1865 dólares. Na relação com a libras a moeda zona euro aprecia 0,05%, para 0,859 libras. A libra aprecia 0,04% face ao dólar, para 1,3813 dólares.

Recomendadas

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

«Enquanto os parceiros continentais de Bruxelas e, do outro lado do Atlântico, a Fed insistem que a economia tem ainda alguns passos a dar até se poder pensar numa subida das taxas de juro, Londres deverá manter semelhante posição, podendo, no entanto, sinalizar já alguma abertura a considerar o próximo passo.

Wall Street encerra ‘mista’ penalizada com números do emprego nos EUA

As empresas privadas nos Estados Unidos criaram 330 mil novos empregos, números que ficam aquém das expectativas dos analistas que, após reverem a previsão em baixa, apontavam para os 680 mil novos postos de trabalho. S&P 500 e Dow Jones fecham o dia no ‘vermelho’, enquanto o tecnológico Nasdaq encerra em terreno positivo.

PSI-20 contraria ganhos na Europa e fecha a perder 0,23%

O PSI 20 destoou da tendência europeia, onde os principais índices avançaram depois de dados animadores relativamente à recuperação económica europeia e colocaram o pan-europeu STOXX 600 em máximos históricos pelo terceiro dia consecutivo.
Comentários