PSI-20 acompanha Europa no ‘verde’ a meio da sessão

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX ganha 0,47%, o francês CAC 40 sobe 0,69%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,37% e o britânico FTSE 100 aumenta 0,50%.

A bolsa portuguesa segue em terreno positivo, mantendo a tendência de abertura e em sintonia com as congéneres europeias a meio da sessão. O principal índice bolsista português (PSI 20) sobe 0,49%, para 5.129,82 pontos.

Na bolsa portuguesa, destaque para a EDP Renováveis, com as ações a valorizarem 1,46% para os 18,79 euros. Segue-se a EDP que avança 1,25% para 4,544 euros, a Sonae que sobe 1,26% para os 0,804 euros e a Altri que aumenta 2,06% para os 5,71 euros.

Entre as principais praças europeias, o alemão DAX ganha 0,47%, o francês CAC 40 sobe 0,69%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,37% e o britânico FTSE 100 aumenta 0,50%.

“O Bundesbank divulgou um novo conjunto de previsões macroeconómicas para a economia alemã. O banco central alemão espera que a economia cresça cerca de 3,7% este ano, face aos 3% projetados em dezembro de 2020. A previsão de crescimento para 2022 foi elevada de 4,5 para 5,2%, enquanto que as perspetivas para 2023 foram reduzidas de 1,8% para 1,7%”, comenta o analista de mercados da XTB, Henrique Tomé.

O preço do petróleo está a subir nos dois lados do atlântico. Em Nova Iorque, o WTI aumenta 0,33% para os 70,52 dólares por barril, enquanto o Brent valoriza 0,32% para os 72,75 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,25% face ao dólar norte-americano, para 1,2138 dólares.

Recomendadas

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.

Portugal regressa aos mercados na próxima quarta-feira

A 16 de junho haverá dois leilões de linhas de Bilhetes do Tesouro, a três e 11 meses, e um montante indicativo entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.
Comentários