PSI-20 encerra em terreno positivo em sintonia com a Europa

Entre as principais praças europeias, o francês CAC 40 subiu 0,37%, o espanhol IBEX 35 valorizou 0,53%, o alemão DAX aumentou 0,44% e o britânico FTSE 100 também encerra a sessão no ‘verde’ a ganhar 0,85%.

A bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta quarta-feira em terreno positivo, impulsionada pelos ganhos do Banco Comercial Português (BCP) e Jerónimo Martins, invertendo a tendência de abertura e fechando em sintonia com as suas congéneres europeias. O principal índice bolsista português (PSI 20) subiu 0,49%, para 5.119,48 pontos.

No PSI-20, destaque para a Jerónimo Martins, com as ações a valorizarem 3,73% para os 17,115 euros. Segue-se o BCP que avança 1,66% para 0,1227 euros, a Galp que sobe 0,05% para os 8,428 euros, a Sonae que aumenta 1,99% para os 0,822 euros e a Navigator que ganha 0,84% para os 3,114 euros.

“A revelação de que a economia norte-americana terá crescido menos que o previsto no 2.ºtrimestre e que na semana passada se registaram mais pedidos de subsídio de desemprego que o antecipado nos EUA parece ter sido interpretada como um sinal de que os Estados Unidos podem ter necessidade de manutenção de estímulos por mais algum tempo, o que joga a favor dos mercados acionistas”, comenta o analista de mercados da Millennium investment banking, Ramiro Loureiro.

Entre as principais praças europeias, o francês CAC 40 subiu 0,37%, o espanhol IBEX 35 valorizou 0,53%, o alemão DAX aumentou 0,44% e o britânico FTSE 100 também encerra a sessão no ‘verde’ a ganhar 0,85%.

O preço do petróleo está a subir nos dois lados do atlântico. Em Nova Iorque, o WTI aumenta 1,19% para os 73,25 dólares por barril, enquanto o Brent valoriza 1,27% para os 74,81 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,38% face ao dólar norte-americano, para 1,1888 dólares.

Recomendadas

EDP, Galp e BCP impulsionam bolsa de Lisboa

Galp dispara mais de 2% liderando os ganhos no PSI 20.

Wall Street fecha mista no primeiro dia de reunião da Fed

A Uber disparou 11% depois de informar que prevê que o EBITDA ajustado da empresa possa ser positivo em 25 milhões de dólares (cerca de 21 milhões de euros), o que representa uma melhoria face à perda antes estimada de 100 milhões de dólares (perto de 85 milhões de euros).

Moody’s sobe rating da CP

“A subida tem em conta as fortes ligações entre a Comboios de Portugal e o soberano, do qual recebe um apoio financeiro considerável”, considerou Francesco Bozzano, o analista da empresa na agência norte-americana, onde tem o cargo de analista vice-presidente-sénior.
Comentários