PSI-20 encerra no ‘verde’ à boleia de BCP e CTT

Praça lisboeta encerrou a sessão desta quarta-feira com uma subida de 0,02% para 5.111,90 pontos, enquanto as suas congéneres europeias negociaram em terreno misto.

O principal índice bolsista português, PSI 20, terminou a sessão desta quarta-feira, 9 de junho a valorizar 0,02% para 5.111,90 pontos, enquanto as suas congéneres europeias negociaram em terreno misto.

A fazer crescer o PSI 20 estiveram entre as principais cotadas portuguesas no fecho da sessão o BCP, que cresce 0,19% para 0,15%, para euros, a EDP Renováveis que valoriza 0,69%, para 18,97 euros e os CTT que sobem 1,17%, para 4,32 euros.

Em terreno positivo estiveram também a REN que cresce 0,22% para 2,27 euros, a Semapa que sobe 0,17% para 11,70 euros e a Pharol que valoriza 0,39% para 0,10 euros.

Com sinal ‘vermelho’ terminaram a sessão a EDP que desce 0,29%, para 4,53 euros, a Altri que cai 0,62%, para 5,61 euros, a construtora Mota-Engil que desvaloriza 0,98%, para 1,41 euros e a Jerónimo Martins que deprecia 0,06%, para 15,86 euros.

Na Alemanha, o DAX desce 0,39%, no Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,22%, o francês CAC 40 valoriza 0,19%, o holandês AEX cresce 0,46%. Em Espanha, o IBEX35 valoriza 0,07% e o italiano FTSE MIB desce 0,25%.

A cotação do barril de Brent desvaloriza 0,06%, com valor de 72,18 dólares, enquanto a cotação do crude WTI desce 0,24%, para 69,86 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,14%, para 1,21 dólares.

Recomendadas

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.

Portugal regressa aos mercados na próxima quarta-feira

A 16 de junho haverá dois leilões de linhas de Bilhetes do Tesouro, a três e 11 meses, e um montante indicativo entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.
Comentários