PSI-20 segue no ‘vermelho’ com quebras da EDP Renováveis e Jerónimo Martins

Praça lisboeta está agora a cair 0,55%, para 5.627,39 pontos esta segunda-feira, mantendo a tendência das suas congéneres europeias.

O principal índice bolsista português, PSI 20, encontra-se a meio da sessão desta segunda-feira a descer 0,55%, para 5.627,39 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

A fazer cair o PSI 20 estão entre as principais cotadas portuguesas o BCP que desce 0,06%, para 0,15 euros, a EDP Renováveis que deprecia 1,09%, para 21,76 euros e a Jerónimo Martins que desvaloriza 2,21%, para 18,81 euros.

A negociar com sinal ‘vermelho’ estão também no meio da sessão a petrolífera Galp que desce 0,36%, para 9,91 euros, a Altri que cai 0,56%, para 5,30 euros, e a construtora Mota-Engil que desvaloriza 0,59%, para 1,35 euros.

Em terreno positivo encontram-se a meio da sessão a EDP sobe 0,54% para 4,69 euros, enquanto a Greenvolt cresce 0,63% para 6,42 euros. Já os CTT valorizam 1,31% para 5,04 euros e a Navigator sobe 0,26%, para 3,08 euros.

“Os principais índices de ações europeus negoceiam em território negativo, perante alguns ventos desfavoráveis da China. A economia do gigante asiático terá expandido sequencialmente 0,2% no terceiro trimestre, metade do previsto pelos analistas, e a produção industrial no país também teve um registo aquém do esperado em setembro”, indica o analista de mercados do Millenium investment banking, Ramiro Loureiro.

O alemão DAX desce 0,63%, no Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,29%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,90, o holandês AEX deprecia 0,63%. Em Espanha, o IBEX35 cai 0,66%. Por sua vez, o italiano FTSE MIB desce 0,92%.

A cotação do barril de Brent está agora a valorizr 1,12%, com valor de 85,81 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 1,53%, para 82,97 dólares por barril.

No mercado cambial o euro desvaloriza 0,03%, para 1,15 dólares.

Recomendadas

Sector tecnológico castiga Wall Street numa semana vermelha

A semana terminou com perdas, depois da descoberta da variante Ómicron ter causado preocupações nos investidores. Sectores como o tecnológico e o das viagens foram os mais castigados num dia em que títulos pró-cíclicos, como a banca, também não escaparam às perdas.

PSI-20 ao nível pré-pandémico em novembro próximo dos 5.500 pontos

No final de novembro de 2021, o PSI 20 atingiu o valor de 5.433,1 representando uma diminuição mensal de -5,2% invertendo a trajetória positiva iniciada no mês de agosto.

Apesar da subida de 5% da GreenVolt a Bolsa de Lisboa cai em linha com as principais praças da Europa

O analista de mercados do Millennium investment banking, Ramiro Loureiro, diz que os setores de “Alimentação, Energia e Utilities escaparam à correção generalizada nas bolsas”.
Comentários