PSI-20 termina semana com ganhos. Jerónimo Martins e Altri subiram mais de 2%

A praça lisboeta acompanhou as subidas das congéneres europeias. A NOS manteve-se em contraciclo, com um deslize de 0,53%, para 4,87 euros.

Simon Dawson/Reuters

A Bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta sexta-feira (dia 24 de janeiro) com ganhos, impulsionada sobretudo pelas subidas das suas congéneres europeias e pela performance de títulos como os da Altri (+3,22%, para 6,09 euros), Jerónimo Martins (+2,50%, para 15,83 euros), CTT – Correios de Portugal (+2,21%) e EDP – Energias de Portugal (+2,17%).

André Pires, analista da XTB, recorda que a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos viu a sua recomendação a ser elevada para “compra” pelo Jefferies. “A retalhista recupera-se, assim, um pouco das perdas resultantes aos receios em torno do coronavírus”, adianta, numa nota de mercado divulgada hoje.

O principal índice bolsista nacional terminou, assim, a semana com uma subida de 0,99%, para os 5.286,48 pontos. “A Galp registou uma underperformance relativa, num dia marcado pela descida do preço do crude nos mercados internacionais”, referiram os analistas do CaixaBank/BPI Research. No PSI-20, avançaram ainda as ações do BCP (+0,11%), Sonae (+0,72%), Mota-Engil (+1,49%) ou Navigator (+1,03%).

Já a EDP Renováveis subiu 1,24%, para 11,40 euros, um dia depois informar que chegou a acordo com a Engie para a criação de uma joint venture no segmento eólico offshore, devendo iniciar atividade com uma capacidade total de 1,5 gigawatts (GW) em construção e 3,7 GW em desenvolvimento.

Por outro lado, a operadora de telecomunicações fechou em contraciclo. A NOS perdeu 0,53% para 4,87 euros, na sequência do anúncio da renúncia do presidente do conselho de administração da empresa e de dois administradores não-executivos, por estarem ligados ao caso “Luanda Leaks” sobre os negócios da empresária angolana Isabel dos Santos.

As restantes praças do ‘Velho Continente’ terminam o dia igualmente no ‘verde. O índice alemão DAX cresceu 1,40%, o britânico FTSE 100 ganhou 1,06%, o francês CAC 40 somou 0,88%, o holandês AEX subiu 1,42%, o espanhol IBEX 35 avançou 0,44% e o italiano FTSE MIB valorizou 1,11%. O Euro Stoxx 50 ficou marcado por uma valorização de 1,14%.

Em relação aos preços do petróleo, a cotação do barril de Brent tomba 2,30%, para 60,61 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cai 2,55%, para 54,17 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, o euro deprecia os ligeiros 0,28% face ao dólar (1,1021) e a libra esterlina “desvaloriza” 0,44% perante a divisa dos Estados Unidos (1,3064).

Ler mais

Recomendadas

Grupo EDP impulsiona bolsa de Lisboa

Na bolsa portuguesa, dez empresas cotadas valorizam e oito empresas desvalorizam.

Dúvidas sobre Luís Filipe Vieira travam OPA do Benfica

CMVM tem dúvidas quanto ao preço e aos conflitos de interesses do presidente da SAD e de José António dos Santos, avança o “Jornal de Notícias”.

Goldman lança fundo de ações de impacto ambiental global

O portfólio concentrar-se-á nas empresas que a equipe da sociedade gestora de ativos acredita que podem apoiar uma maior sustentabilidade ambiental e estão bem posicionadas para beneficiar da procura a longo prazo. Isto inclui empresas alinhadas e que seguem cinco temas ambientais principais: Energia limpa; eficiência de recursos; consumo e produção sustentáveis; economia circular e sustentabilidade da água.
Comentários