Quanto vale a TAP para o PIB nacional? Contributo foi de 3,5 mil milhões em 2018

Em 2018, as receitas geradas pela empresa e a receita de turismo de passageiros transportados pela TAP, a par de impactos indiretos, atingiu um valor que equivaleu a 1,7% do PIB registado nesse ano.

TAP Portugal

A TAP deu um contributo de 3,5 mil milhões de euros para o PIB português em 2018, pesando 1,7% na criação de riqueza no país esse ano.

Os dados são da própria TAP, com este valor a incluir impactos diretos, como a receita da TAP e a receita de turismo de passageiros transportados pela TAP, assim como impactos indiretos, como nos fornecedores e no consumo de colaboradores.

Relativamente a 2018, a companhia aérea apontava que era responsável por trazer 3,6 milhões de turistas a Portugal, que gastaram 5,4 mil milhões de euros no país. A contribuir para estes gastos estão os passageiros oriundos da América do Norte, com a TAP a destacar os efeitos positivos do programa Stopover, que permite uma paragem em Lisboa ou Porto de até cinco dias aos passageiros transatlânticos antes de seguirem para outros países europeus.

“Como um dos principais impulsionadores do crescimento significativo de turistas estrangeiros em Portugal nos últimos anos, a TAP contribuiu decisivamente para o aumento de turistas dos EUA e Canadá. A notoriedade angariada pela TAP nestes mercados tem alavancado Portugal como um destino turístico para os norte-americanos”, destaca a TAP.

Analisando dados mais recentes, entre 2015 e 2019, o número de passageiros transportados pela companhia cresceu 61% para 17,1 milhões em 2019.

A companhia beneficiou com o crescimento de Portugal como destino turístico, com o número de turistas estrangeiros a aumentar 100% entre 2015 e 2019 para os 16,3 milhões, com 80% das chegadas internacionais ao país a serem por via aérea.

O setor do turismo nacional no seu global deu um contributo de 8,7% para o PIB nacional, segundo o Turismo de Portugal, que aponta que este setor é a “maior atividade económica exportadora do país”, tendo sido responsável por 52,3% das exportações de serviços, e por 19,7% das exportações totais.

Analisando o contributo da TAP em termos de emprego, a companhia fechou 2019 com 10,6 mil trabalhadores, mais dois mil face a 2015, com os custos com os trabalhadores a totalizarem 678,6 milhões de euros, “colocando a TAP entre os maiores empregadores do país”, destaca a empresa. Do total no final do ano passado, 3.786 correspondiam a tripulantes de cabine, e 1.535 pilotos.

A TAP também criou um rácio para demonstrar o impacto de cada avião seu no ar para o turismo no país. Cada avião da transportadora gera 29 milhões de euros de receitas e 567 postos de trabalho no setor do turismo nacional. Em outros setores, um avião da empresa gera 31 milhões de euros de receitas e mil postos de trabalho, segundo os seus cálculos.

Em termos de impostos, a TAP aponta que pagou 328 milhões de euros em 2019 em impostos e contribuições sociais.

Ler mais
Relacionadas

Nacionalização da TAP: sim ou não? As posições dos principais ‘atores’

A TAP está num impasse, não se sabendo se o Governo aposta numa nacionalização, uma possibilidade já admitida. Ainda assim, muitos partidos admitem estar contra a nacionalização da transportadora aérea nacional, uma vez que em 10 anos a empresa deu prejuízo em nove.
TAP Portugal

“Não temos tempo para esperar mais”. Sindicatos e comissão de trabalhadores apelam a acordo sobre a TAP

“Não vemos ainda uma luz ao fundo do tunel. É urgente que se chegue a um acordo entre o Estado e o privado”, diz o presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, Henrique Louro Martins.

Costa: “Hoje será o dia de solução para a TAP”. PM acredita em acordo com acionistas privados

O primeiro-ministro espera chegar a acordo com os acionistas privados, mas avançou que, se “for necessário”, o Estado está preparado para se impor.

TAP é uma empresa estratégica para a economia? “Não, não é”, responde Rui Rio no Twitter

A publicação relatava que no site do aeroporto Sá Carneiro estavam previstas 50 saídas e questionava: “Quantas são da TAP? Duas, ambas para Lisboa. Será isto uma empresa estratégica para a economia?”. O presidente do PSD respondeu: “Não, não é. É uma empresa meramente regional”.

Marcelo espera que “se encontre a melhor solução possível” para a TAP

Questionado sobre se deixar falir a TAP não é uma hipótese, o Presidente da República foi categórico em afirmar que “certamente não é uma hipótese que permita a Portugal ter uma empresa que salvaguarde o interesse português”.

Pedro Nuno Santos sobre a TAP: “Se o privado não aceitar as condições do Estado, teremos de nacionalizar”

Afastado o cenário de deixar cair a TAP em processo de falência só restam duas saídas: ou os acionistas privados cedem às exigências do Estado ou a companhia aérea vai ser nacionalizada, conforme o ministro das Infraestruturas deixou claro na audição de hoje no Parlamento.
Recomendadas

Setor da cortiça cresceu 35% em volume de negócios entre 2014 e 2018

Responsável por 50% da produção mundial e 60% das exportações de cortiça em todo o mundo, o setor cresce em vários indicadores no mercado português.

“Caixa opera com margens de 1% a 2% contra 15% do gel desinfetante”, diz Paulo Macedo

O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos considera que o banco público está apto para financiar pequenas, médias ou grande empresas. “Ao longo dos últimos anos, a Caixa e os seus trabalhadores trabalharam para dobrar o nosso Bojador”, afirmou.

Montepio Crédito expande crédito ao consumo na plataforma digital

O Montepio Crédito reforçou a sua aposta no digital e lançou o crédito para aquisição de material escolar e informático na sua plataforma mycreditech, numa altura em que as aulas por meios digitais ganharam relevância.
Comentários