Quatro dias após baixar imposto da gasolina Governo aumenta taxa de carbono

Portaria publicada na sexta-feira revela um agravamento na taxa de carbono sobre os combustíveis, que terá um impacto de 1,3 cêntimos por litro na gasolina e 1,5 cêntimos no gasóleo.

O novo ano trouxe uma descida nos combustíveis, motivada pela baixa do imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP) de três cêntimos, que fez a gasolina cair cinco cêntimos, mas o Governo vai aumentar a taxa de carbono sobre os combustíveis.

Uma medida que já estava prevista no Orçamento de Estado, mas que somente foi publicada esta sexta-feira, numa portaria publicada no Diário da República Eletrónico (DRE), segundo revela este sábado o “Observador”.

Os adicionais cobrados no imposto a título de taxa de carbono vão subir 1,3 cêntimos na gasolina e 1,5 cêntimos no gasóleo. De acordo com a portaria, esta atualização da taxa de carbono segue a evolução dos preços das licenças de dióxido de carbono no mercado europeu de carbono que sofreram uma forte valorização no ano passado.

O objetivo deste imposto adicional, criado na reforma da fiscalidade verde aprovada pelo Governo do PSD/CDS, é de incentivar a descarbonização da economia.

Relacionadas

Combustíveis voltam a subir três meses depois

Os combustíveis (gasolina e gasóleo) vão subir até dois cêntimos a partir da próxima segunda-feira, 7 de janeiro, de acordo com fontes do setor contactadas pelo Jornal Económico.
Recomendadas

Costa sobre transportes públicos: “Estamos a vir do fundo dos infernos”

“Nós estamos a vir do fundo dos infernos relativamente ao sistema de transportes públicos”, disse o chefe de Governo durante o debate quinzenal, em resposta ao Partido Ecologista “Os Verdes”.

Miguel Geraldes vai ser diretor-geral da Unitel

Miguel Geraldes vem da representação na África do Sul da empresa chinesa Huawei, tendo também ocupado, durante nove anos, a posição de Managing Director da MTC Namibia, a operadora telecomunicações namibiana.

Isabel dos Santos reeleita para conselho de administração da angolana Unitel

No comunicado é indicado que o novo conselho de administração, que integra mais quatro nomes – Amílcar Safeca, Miguel Geraldes, João Boa Quipipa e Luiz Rosa -, entrará em funções até 06 de maio, com o presidente a ser eleito na primeira reunião, nos termos previstos da lei.
Comentários