Que novidades trazem os programas de MBA este ano?

A ligação ao mundo empresarial sai reforçada nestas edições dos programas de MBA. Outra área de aposta é o uso do inglês como fator de atração de estudantes estrangeiros.

A escola de negócios da Universidade Católica no Porto vai lançar um MBA Executivo com início em setembro deste ano. Um dos pontos fortes do programa é a sua ligação às empresas, que será feita através do Clube de Empresas. No total, 17 empresas de vários setores de atividade – Grupo Alves Bandeira, Amorim, Attentive, Brasmar, Colep, Doctor Gummy, EDP, Kirchhoff, Liminal, MDS, Nors, Parfois, Ramirez, Shimitt + Sohn Elevadores, Sogrape, Sonae e Yeatman – assinaram o protocolo de colaboração com Católica Porto Business School.

Outros trunfos importantes são o desenvolvimento de soft skills, o acompanhamento tutorial durante todo o programa, em atividades fora da sala de aula – sailing, padel e crassh experience (expressão dramática) – e a promoção de inúmeras masterclasses.

Dirigido por Ana Côrte-Real, associate dean da Católica Porto Business School, o programa destaca-se, igualmente, pela estrutura inovadora e pela forte aposta em missões internacionais.

Da Católica Porto para a Universidade de Lisboa. O grande salto do MBA ISEG, único Master Business Administration desta Universidade, é o ter passado a ser ministrado em inglês. Jorge Gomes, diretor do programa, maioritariamente frequentado por executivos com, entre cinco a dez anos de experiência profissional, e formação académica variada, adianta que o programa inclui ainda seminários com professores estrangeiros.

Em Lisboa, na zona do Marquês Pombal, Celina Luís, diretora executiva da Autónoma Academy revela ao Jornal Económico que o MBA Executivo em Gestão de Projectos passa na próxima edição, prevista para arrancar na rentrée, a agregar uma componente de sustentabilidade decorrente de uma nova certificação internacional. Mais um argumento para aumentar a atratividade do programa, que interessa sobretudo a quem quer aprender a construir projetos duradouros.
E o The Lisbon MBA, que novidades incorpora a edição deste ano? – perguntamos a Anabela Possidónio. A diretora executiva salienta o começo de uma nova fase nesta que é o início da sua segunda década de existência. “A partir de 2018 o programa Executive MBA passará também a contar com a parceria com o MIT, permitindo que os estudantes deste novo programa passem eles também a poder ter um período de imersão na instituição norte-americana”.

O programa passará a ser realizado com aulas ao fim-de-semana, maioritariamente a cada três semanas e contará também ao longo dos seus 21 meses de duração com três semanas intensivas, uma das quais passada em Boston, na Sloan School of Management do MIT.
O Executive MBA segue, assim, uma estrutura semelhante ao Executive MBA do MIT. Para além do rigor que carateriza o The Lisbon MBA, Anabela Possidónio explica que o programa verá a sua componente de liderança reforçada, com uma área de coaching mais sólida. Este modelo surge como resultado da análise de tendências e de conversas com empregadores e antigos alunos. Trata-se de um modelo adaptado às exigências de profissionais de um perfil de aluno mais sénior, que procura uma maior flexibilidade e um modelo de ensino mais aplicado, sem prescindir do rigor académico. Com este formato é também esperado que se atraiam candidatos com mais experiência profissional, portugueses com cargos internacionais, assim como candidatos estrangeiros.

“Durante a semana no MIT, os alunos terão acesso a um programa rigoroso e desenhado para executivos preparados para uma conjuntura de mudança nas suas carreiras”, vinca Anabela Possidónio. O programa oferece aos estudantes uma experiência baseada no mote do MIT mens et manus, que combina a componente teórica, com a discussão de casos e visitas a empresas. É uma oportunidade para “inovar e fomentar a liderança onde os estudantes desenvolvem as suas capacidades de gestão criando uma perceção de desafios de empreendedorismo ou contribuir para inovar na empresa onde trabalham”.

Em Coimbra, as baterias estão, tal como no Porto, apontadas às empresas. A cooperação e estreitamento da ligação às empresas. Arnaldo Coelho, coordenador do curso MBA em Marketing da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, adianta ao Jornal Económico que o curso deste ano consolida o papel do Marketing Digital e das iniciativas empreendedoras, no currículo e nas atividades destes programas. Em paralelo, está-se a reforçar a rede de alumni, o que permite um alargamento do Clube MBA, que proporciona contactos e oportunidades que enriquecem a vida dos participantes.

Reestruturado na edição anterior, o MBA para Executivos da mesma Faculdade, coordenado por Pedro Torres, assinala ainda assim uma novidade: Pedro Bizarro, co-fundador e CSO do unicórnio português Feedzai, vai integrar o conselho consultivo do curso.

Ler mais
Recomendadas

Da sala de aula para o e-learning num país desigual

Universidade e politécnicos estão em transição para o ensino a distância. O processo flui, mas a ritmos diferentes. Uns garantiram 100% das aulas online em três dias, outros procuram assegurar computadores para os alunos.

Covid-19: Lar de Vila Real precisa de recursos humanos para reabrir

O responsável pelo Lar Nossa Senhora das Dores, Vila Real, destacou hoje as dificuldades em recrutar recursos humanos, principalmente na área da enfermagem, para a reabertura da instituição que foi evacuada após a deteção de casos covid-19.

FCT e AICIB lançam portal “Science 4 Covid-19” com iniciativas e projetos de combate ao novo coronavírus

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica (AICIB) lançaram o portal “Science 4 Covid-19”, que reúne ideias, publicações, ações em curso e a identificação da capacidade instalada disponível.
Comentários