Que se demita, e já!

Bruno de Carvalho está a mais no Sporting Clube de Portugal. Deveria demitir-se de imediato. E, em caso de que não queira fazê-lo de livre vontade, reconhecendo as suas responsabilidades pessoais neste clima de terror instalado à volta do clube, deveria ser demitido o mais rapidamente possível em Assembleia Geral

Bruno de Carvalho não tem condições, de educação e cultura, para a função de Presidente do Sporting Clube de Portugal. É isso, aliado ao voluntarismo e à paixão mais doentia, que ele confunde com amor ao clube, que está a desaguar na realidade das últimas horas.

A invasão do centro de Alcochete, com a agressão a jogadores, treinadores e restantes funcionários ligados ao dia a dia da equipa de futebol, é uma tragédia desencadeada pela incompetência social de Bruno de Carvalho. É evidente que ele não domina nem tem consciência dos fenómenos que desencadeia com as suas palavras e acções.

Este acto criminoso na Academia de Alcochete, com o ataque de 40 delinquentes à equipa, decorre daquilo que tem sido a gestão do clube nas últimas semanas e da guerrilha que o presidente, de forma leviana e ignorante, lançou contra a sua própria equipa.

Bruno de Carvalho está a mais no Sporting Clube de Portugal. Deveria demitir-se de imediato. E, em caso de que não queira fazê-lo de livre vontade, reconhecendo as suas responsabilidades pessoais neste clima de terror instalado à volta do clube, deveria ser demitido o mais rapidamente possível em Assembleia Geral. Marta Soares já não tem álibi para prolongar a sua colaboração com este clima de destruição do clube, que inclui até as recentes suspeitas de compra de jogos do campeonato de andebol do ano passado.

O Sporting pode estar na véspera de uma crise inimaginável: ver todos os seus principais jogadores rescindirem o contrato com justa causa; de perder centenas de milhões de euros! De ver os melhores jogadores reforçarem rivais a custo zero. De partirem sem representarem mais-valias para o clube.

Mais: depois de situações destas, que jogadores de qualidade poderão querer representar o Sporting nos próximos anos? De assinar por um clube em que os adeptos fanáticos das hordas mais organizadas reagem a impulsos típicos das zonas mais perigosas do mundo?

Bruno de Carvalho tem poucas horas para refletir e tirar as ilações devidas, porque não é possível ver as coisas de outra forma: o Sporting vive uma situação de verdadeiro PREC.

O presidente é um adepto alucinado, incapaz de entender que no futebol existem três resultados possíveis e que nenhum investimento do mundo pode alterar essa situação. Se os orçamentos fossem tudo, não haveria competição desportiva. Apresentavam-se as contas e atribuíam-se os títulos automaticamente.

Felizmente, não é assim.

Infelizmente, Bruno da Carvalho pensava que era assim. E deu nisto.

Recomendadas
Confiança no futuro
O Jornal Económico nasceu há dois anos, com pessoas que em comum tinham apenas o sonho de criar um jornal diferente. Mais independente, não-alinhado com os diferentes poderes e realmente focado em servir o leitor.
O lobo está aí
A subida das taxas de juro cria um problema assimétrico na Europa, e um novo teste à coesão europeia.
Juncker ou uma certa Europa
A escolha de Juncker para a Comissão Europeia indiciou a vontade de ensaiar um novo sopro de integracionismo.
Comentários