Quer trabalhar cinco horas por dia? Então fique longe do telemóvel, diz empresa alemã

Uma empresa na Alemanha está a deixar os funcionários trabalhar apenar cinco horas por dia, desde que eles não se importem de deixar os telemóveis longe da secretária.

O repórter Eric Morath, do Wall Street Journal, noticiou recentemente o caso da Rheingans Digital Enabler, uma empresa de consultoria com sede em Bielefeld, na Alemanha, que opera apenas cinco horas por dia. Lasse Rheingans, diretor da empresa, disse à publicação que implementou um dia de trabalho mais curto para permitir aos funcionários ter mais tempo com os seus filhos.

Mas para garantir que sua empresa possa ter a mesma eficiência num período de tempo menor, Rheingans pediu aos colaboradores para deixarem os telemóveis longe da secretária. Além disso, os trabalhadores só verificam os e-mails da empresa duas vezes por dia e as reuniões geralmente de 15 minutos ou até mais curtas.

Um estudo de 2017 da Universidade do Texas-Austin descobriu que se colocarem um iPhone numa sala de trabalho  (mesmo que desligado), a produtividade de quem estiver presente diminui. O mesmo estudo acrescenta ainda que a criação de mais oportunidades para o equilíbrio entre a vida profissional e a vida privada também pode ajudar a resolver a questão do ‘burnout’ dos funcionários.

Recomendadas

Vendas dos lojistas com quebras de 37% face a 2019. Em Lisboa, a redução é superior a 40%

Por sector de atividade, a restauração continua a ser o setor mais afetado, com a descida das vendas a registar 49,1%, o sector de retalho 34,3% e o sector de serviços 38,5%.

Sociedade do Luxemburgo quer comprar até 450 milhões de euros de dívida da dona do Minipreço

A sociedade do Luxemburgo é a DEA Finance, que é detida pela LetterOne. A mesma LetterOne que é a principal acionista da dona do Minipreço, com 69,76% do capital.

PSD diz que “começa a ser evidente” necessidade de uma comissão de inquérito ao Novo Banco

Em causa está mais um negócio ruinoso do Novo Banco para o Estado português, desta vez com a venda a preços de saldo de uma seguradora a um fundo detido por um milionário condenado por corrupção. Os social-democratas dizem que comissão de inquérito é essencial para se perceber como forma feitas as compras e vendas de ativos do banco.
Comentários