Premium“Queremos impulsionar ainda mais a qualidade da informação económica”, realça presidente da CFA Society Portugal

Marcos Soares Ribeiro diz que “existem ótimos profissionais no jornalismo financeiro em Portugal” que são “uma peça chave para a promoção do conhecimento e literacia financeira junto do grande público”.

O que é o novo prémio? Porquê?
Como profissionais da indústria de investimentos em Portugal, na CFA Society Portugal sentimos que a comunidade portuguesa apresenta muitas lacunas de literacia financeira e falhas na compreensão do valor que o aconselhamento profissional no mundo dos investimentos tem nas suas próprias vidas. Nos últimos 20 anos, vários acontecimentos de mercado aumentaram a desconfiança das pessoas nos profissionais de investimentos e nas instituições financeiras – levando-as, muitas vezes, a não aceitarem ou procurarem o aconselhamento profissional e, assim, acabarem por repetir muitos dos erros do passado.

Uma grande parte do programa e da finalidade da certificação CFA (Chartered Financial Analyst), a certificação de profissionais de investimento de referência em todo o mundo, passa pela promoção da ética na relação entre os profissionais de investimento e os seus clientes. E, ao criarmos este prémio, pretendemos que também os media e os profissionais do jornalismo, que escrevem todos os dias sobre estas temáticas, estejam alinhados com este ambicioso objetivo de promover (de forma assertiva e clara) os investimentos e o aconselhamento verdadeiramente profissional, ético e transparente.

Em resumo, queremos ajudar a impulsionar ainda mais a qualidade da informação económica e financeira que é divulgada nos órgãos de comunicação social, ao mesmo tempo que apoiamos a expansão e a consolidação da literacia financeira – e ainda o desenvolvimento da ética no mundo dos investimentos e mercados financeiros portugueses.

Além do prémio pecuniário a atribuir ao vencedor, queremos reconhecer, distinguir e valorizar o melhor jornalismo que é feito no nosso país. Os jornalistas que operam em meios e áreas financeiras são uma peça chave para a promoção da literacia financeira junto do grande público.

Qual é o panorama do jornalismo financeiro português?
Existem ótimos profissionais no jornalismo financeiro em Portugal e, conforme refiro acima, são uma peça chave para a promoção do conhecimento e literacia financeira junto do grande público.

Nesse contexto, é útil para a sociedade que o jornalismo possa ir sempre um pouco mais além, percorrendo aquela pequena extra mile e, por isso, queremos dar o nosso contributo e incentivo para elevar a excelência editorial nas temáticas económico-financeiras. Aliás, a clareza que caracterizam os conteúdos editoriais, fazem dos jornalistas mensageiros – ou mesmo, embaixadores – por excelência desta causa em favor literacia financeira, ajudando a simplificar, descodificar e tornar apelativa para o grande público uma mensagem habitualmente muito técnica acerca do que se passa no mundo financeiro.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Ler mais
Recomendadas

Premium“Somos agressivos quando der e ultra-conservadores quando isto cair”

Fundo de investimento mobiliário da Sixty Degrees pretende chegar aos cem milhões de euros em ativos sob gestão nos próximos três anos. Numa primeira fase, a construção da carteira passa pela exposição ao mercado norte-americano.

PremiumFed desce taxa de juro, mas sinaliza que terceiro corte pode ser o último

Pela terceira vez este ano, a Reserva Federal norte-americana cortou o intervalo da taxa de juro directora em 25 pontos base.

Finanças de ‘A a Z’

Da abertura de posição ao valor venal: alguns conceitos-chave financeiros disponibilizados pelo Plano Nacional de Formação Financeira.
Comentários