Quidgest quer combater falta de recursos nas TI

O projeto visa o desenvolvimento de competências na área da construção de sistemas de informação e desenvolvimento de software, direcionado a pessoas externas à empresa.

A falta de engenheiros de software é comum em todo o mundo e o mercado exige mais profissionais do que aqueles que estão disponíveis.

De forma a preencher essa lacuna, a Quidgest desenvolveu a “Quidgest_Academy”, um projeto que visa o desenvolvimento de competências na área da construção de sistemas de informação e desenvolvimento de software, direccionado a pessoas externas à empresa.

A diferença fundamental para outras academias similares está “na modelação e geração automática de código, uma tecnologia e metodologia inovadoras que permitem formar talentos em várias áreas de conhecimento, mesmo fora das TI, e acelerar, na ordem das 100 vezes, o processo de desenvolvimento de software”.

A Quidgest_Academy oferece os programas G-Knowledge – Training, Gen_Generation – Incubadora, GENIO_4ALL – Bootcamp e G-Driven Corporate. O G-Knowledge – Training é um conjunto de formações que privilegiam o desenvolvimento de software baseado em modelos, que garantem as skills necessárias para que qualquer pessoa, e não apenas um informático, se torne um full stack developer.

  • O Gen_Generation – Incubadora tem como objectivo potenciar o talento e inovação que as startups trazem para o mercado, oferecendo formação e consultoria especifica para o modelo de negócio da empresa.
  • O GENIO_4ALL – Bootcamp tem como objectivo impactar jovens voluntários e comunidades mais carenciadas, aliando a tecnologia e a educação.
  • O G-Driven Corporate é um programa de formação intensiva, com formadores certificados, destinado a entidades que pretendam capacitar os seus profissionais e os seus planos estratégicos de design thinking, transformação digital, fintech, insurtech, regtech e e-Gov.

No dia 18 de outubro terá lugar um workshop de apresentação desta tecnologia/metodologia, no auditório Quidgest. A 22 de outubro tem início a formação G-Knowledge – Training.

 

Ler mais

Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

“Queremos estar na linha da frente para relançar a economia nacional”, assegura vice-presidente da IP

Segundo os dados mais recentes fornecidos pela gestora da rede ferroviária nacional ao Jornal Económico, 63% das obras previstas no pano Ferrovia 2020 estão em andamento ou já foram finalizadas, um aumento face aos 52% neste estado que se verificavam em fevereiro deste ano. Estão mais de 800 milhões de euros em obra.

CGTP considera que apoios às empresas e famílias negligenciam “questões essenciais”

“A procura interna e o consumo das famílias, não só no atual período, como na fase que se vai seguir, serão determinantes para relançar a economia, promover emprego e assegurar que os bens e serviços das empresas são vendidos”, sustenta a intersindical.
Comentários