Quidgest quer combater falta de recursos nas TI

O projeto visa o desenvolvimento de competências na área da construção de sistemas de informação e desenvolvimento de software, direcionado a pessoas externas à empresa.

A falta de engenheiros de software é comum em todo o mundo e o mercado exige mais profissionais do que aqueles que estão disponíveis.

De forma a preencher essa lacuna, a Quidgest desenvolveu a “Quidgest_Academy”, um projeto que visa o desenvolvimento de competências na área da construção de sistemas de informação e desenvolvimento de software, direccionado a pessoas externas à empresa.

A diferença fundamental para outras academias similares está “na modelação e geração automática de código, uma tecnologia e metodologia inovadoras que permitem formar talentos em várias áreas de conhecimento, mesmo fora das TI, e acelerar, na ordem das 100 vezes, o processo de desenvolvimento de software”.

A Quidgest_Academy oferece os programas G-Knowledge – Training, Gen_Generation – Incubadora, GENIO_4ALL – Bootcamp e G-Driven Corporate. O G-Knowledge – Training é um conjunto de formações que privilegiam o desenvolvimento de software baseado em modelos, que garantem as skills necessárias para que qualquer pessoa, e não apenas um informático, se torne um full stack developer.

  • O Gen_Generation – Incubadora tem como objectivo potenciar o talento e inovação que as startups trazem para o mercado, oferecendo formação e consultoria especifica para o modelo de negócio da empresa.
  • O GENIO_4ALL – Bootcamp tem como objectivo impactar jovens voluntários e comunidades mais carenciadas, aliando a tecnologia e a educação.
  • O G-Driven Corporate é um programa de formação intensiva, com formadores certificados, destinado a entidades que pretendam capacitar os seus profissionais e os seus planos estratégicos de design thinking, transformação digital, fintech, insurtech, regtech e e-Gov.

No dia 18 de outubro terá lugar um workshop de apresentação desta tecnologia/metodologia, no auditório Quidgest. A 22 de outubro tem início a formação G-Knowledge – Training.

 

Ler mais

Recomendadas

PremiumO paradoxo dos países que ficam mais ricos

A agricultura tem desafio de captar e reter trabalhadores, mas também de os proteger.

“Resposta orçamental europeia foi demasiado modesta, durante a pandemia e agora”

Miguel Faria e Castro, economista no Banco da Reserva Federal de St. Louis, considera que a resposta europeia à crise pandémica foi comparativamente insuficiente e que nem mesmo o apoio social foi mais forte do que o prestado nos Estados Unidos. E defende que esta diferença vai pesar no momento da recuperação das economias.

Menos de 2% das famílias numerosas pediram redução do IVA da eletricidade

Mais de um mês depois da entrada em vigor da redução adicional da taxa de IVA de 13% para as famílias numerosas, há menos de 2500 pedidos submetidos. A Deco reclama que o processo deve ser automático.
Comentários