Rainha de Inglaterra irritada com muitas opiniões e pouca ação contra alterações climáticas

A Rainha de Inglaterra é a última figura da monarquia britânica a abordar o tema, sendo que os príncipes Carlos e William já tinham falado sobre as problemáticas ambientais.

REUTERS/Peter Nicholls

A Rainha Isabel II mostrou-se irritada contra a falta de ação dos líderes políticos em relação às alterações climáticas, notando que estes falam e discutem muito mas fazem pouco. As declarações da monarca da Coroa britânica chegam em vésperas mensais da COP26, a conferência sobre alterações climáticas da ONU.

A rainha terá proferido as palavras à presidente do Parlamento do País de Gales e à Duquesa da Cornualha (Camila Parker-Bowles) aquando da abertura da assembleia na quinta-feira, de acordo com o “The Guardian” e “BBC”. A líder da monarquia britânica já confirmou a sua presença na reunião mas terá ficado especialmente chateada quando percebeu que os países com os piores registos de emissões de dióxido de carbono não vão estar presentes.

A Rainha de Inglaterra é a última figura da monarquia britânica a abordar o tema, sendo que os príncipes Carlos e William já tinham falado sobre as problemáticas ambientais. Em entrevista à “BBC”, o segundo na linha do trono admitiu que os multimilionários se deviam focar em salvar o plano em vez de estarem a tentar liderar o turismo espacial.

“Precisamos de alguns dos maiores cérebros e mentes do mundo concentrados em tentar salvar este planeta, não em tentar encontrar o próximo lugar para se viver”, disse à televisão. William afirmou que se sentia um “aumento da ansiedade climática” entre os jovens e que o futuro está constantemente a ser ameaçado.

Até agora, sabe-se que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, um dos grandes defensores de apoio ao planeta, e o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, vão marcar presença no encontro. O presidente chinês, Xi Jinping já admitiu não conseguir participar mas a China estará representada por membros do governo.

Os líderes globais têm a reunião marcada entre os dias 31 de outubro e 12 de novembro, de forma a negociar um novo plano para impedir o aumento de temperatura global.

Recomendadas

Emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% na União Europeia

Os responsáveis pela maior parte das emissões de gases com efeito de estufa foram a indústria e construção, o fornecimento de eletricidade e a agricultura (14%), divulga o Eurostat.

Projeto de 31 milhões de euros para proteção florestal vai beneficiar 15 mil hectares

O projeto terá em conta também a redução do risco de incêndio, com a diversificação e combinação de espécies, criação de faixas de gestão de combustível e vigilância regular.

Premium“Não podemos ter mil hectares intervencionados com um enclave”, afirma secretário de Estado das Florestas

Arrendamento forçado é apontado pelo secretário de Estado das Florestas como garantia de que “ínfima minoria” não condicione áreas que podem travar incêndios e garantir apoios a produtores até agora excluídos desses rendimentos.
Comentários