RealFevr levanta 2,2 milhões de euros para criar marketplace de NFT’s e expandir-se para o Reino Unido

O objetivo da ronda de investimento era angariar 1,6 milhões de euros. Para presidente da RealFevr, Fred Antunes, o resultado da ‘equity round’ “demonstra a altíssima procura e apetite dos investidores pela indústria dos NFT’s”.

A portuguesa RealFevr foi ao mercado e conseguiu angariar 2,2 milhões de euros numa ronda ‘Série A’, foi esta terça-feira anunciado. A ronda de investimento na startup foi concluída em 22 dias, tendo sido liderada pelas empresas Shilling, SportMultimédia, Moonrock Capital e Morningstar Venture, tendo registado a participação de investidores privados norte-americanos e australianos.

Em comunicado, a RealFevr adiantou que tinha como objetivo levantar 1,6 milhões, pelo que a equity round superou “em larga escala objetivos e expectativas”. Os 2,2 milhões angariados vão servir para a avançar com os próximos planos da empresa, que incidem principalmente no lançamento de um marketplace de non-fungible token (NFT’s) desportivos, que a startup está a preparar.

Para presidente da RealFevr, Fred Antunes, “a velocidade com que está ronda foi concluída demonstra a altíssima procura e apetite dos investidores pela indústria dos NFT’s”.

A startup de Fred Antunes quer investir a sério no negócio dos NFT’s, que têm sido uma tendência crescente no mercado dos investimentos em ambiente digital, chamando a atenção até dos futebolistas. A RealFevr está a preparar uma plataforma de colecionáveis de vídeos desportivos oficialmente licenciados, “que será anunciado muito em breve”.

Além dos NFT’s, a verba angariada vai servir para a RealFevr expandir-se internacionalmente, tendo já planeada a abertura de uma nova sede em Londres, Inglaterra, para o quarto trimestre de 2021. A startup pretende ainda contratar mais de duas dezenas de novos colaboradores até ao final do ano,  para as funções de back-end e Front-End developer, UI/UX designer, lead Analytics, customer support e game controller.

Recomendadas

Fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram mais de 3 mil milhões até maio

Apesar de em 60% das transações os valores não terem sido revelados, os números representam uma diminuição de 10% no total de transações e uma queda de 53% no capital mobilizado.

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.

Já pode investir na criptomoeda Dogecoin com a aplicação da Revolut

A fintech britânica tem 30 criptomoedas disponíveis para investimento. Curiosamente, a cara que está nesta moeda virtual – ou seja, o focinho de cão – foi esta sexta-feira vendida como NFT por 4 milhões de dólares.
Comentários