Rearranjo interno nos acionistas da Semapa. Cimo SGPS com 48% da Semapa

Em resultado da fusão por incorporação da Longapar a Cimo passou a deter um total de 38.959.431 ações da Semapa representativas de 47,94% do respectivo capital social e inerentes direitos de voto.

A Semapa comunicou ao mercado que a Cimo – Gestão de Participações SGPS a informou, no passado dia 3 de Janeiro, que, no dia 27 de Dezembro de 2018, tinha realizado uma fusão por incorporação da Longapar SGPS.

Mediante esta operação a Longapar foi incorporada na Cimo, tendo esta sido notificada da realização do respectivo registo comercial no passado dia 2 de janeiro.

Neste contexto, “sendo a Longapar titular de 22.225.400 acções da Semapa representativas de 27,348% do respectivo capital social e inerentes direitos de voto e a Cimo titular de 16.734.031 ações da Semapa representativas de 20,591% do respectivo capital social e inerentes direitos de voto”, em resultado da fusão por incorporação a Cimo passou a deter um total de 38.959.431 acções da Semapa representativas de 47,94% do respectivo capital social e inerentes direitos de voto.

A Cimo, é detida pela Cimigest que por sua vez é detida em 96,62% pela Sodim (holding de Maude Queiroz Pereira e das herdeiras de Pedro Queiroz Pereira), e a Longapar é detida em 84,72% pela Cimigest. Na prática esta operação trata-se de um rearranjo interno.

A Sodim detém 18,921% diretamente na Semapa, mas somando as participações indiretas (detidas sobretudo através da Cimo) controla 71,999% da empresa que por sua vez é dona da Navigator e da Secil.

A Cimo está “estreitamente relacionada” com José Miguel Pereira Gens Paredes e Ricardo Miguel dos Santos Pacheco Pires, ambos administradores da Cimo e da Semapa, diz a empresa.

A Semapa e a Navigator têm vindo a comprar ações próprias ao longo do último mês e meio.  As ações da Navigator subiram hoje 4,63% para 3,750 euros e sua holding Semapa valorizou 5,02% para 13,4 euros.

 

 

Ler mais
Recomendadas

‘Caso EDP’: empresa confirma que já foi notificada pelo DCIAP para ser constituída arguida

Em comunicado, a energética portuguesa afirmou que “em linha com as notícias divulgadas na imprensa portuguesa no final do dia de ontem, a EDP foi hoje notificada pelo DCIAP de que deverá, nos próximos dias, designar um legal representante que compareça no DCIAP, a fim de ser constituída arguida”.

Nova companhia aérea de Neeleman deverá iniciar voos em 2021

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman, cuja saída da TAP foi anunciada recentemente, deverá iniciar os voos em 2021, um lançamento que foi adiado pela pandemia de Covid-19, avançou hoje a Bloomberg.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários