Recuperação do tempo de serviço coloca 22 mil professores a receber salário máximo superior a 3.000 euros

A questão da recuperação do tempo de serviço dos professores está a ser reapreciada no Parlamento.

A recuperação da contagem de 70% do tempo de serviço na carreira docente vai permitir que 22 mil professores, num universo de quase 100 mil docentes nos quadros da função pública, passem a ganhar o salário máximo da carreira, em dezembro de 2021, concretamente 3.364 euros, noticia o “Correio da Manhã” (CM) esta terça-feira. 23 de abril.

A obtenção deste teto máximo salarial – correspondente ao décimo e último escalão remuneratório da carreira docente – resulta da combinação do descongelamento da progressão de carreira, que permitirá a contabilização de 70% do tempo de serviço – de acordo com o decreto-lei n.º 36/2019 –  e o direito de opção previsto no diploma de carreiras especiais do Estado. Trata-se do diploma que prevê a recuperação de 70% do tempo de serviço para as restantes carreiras especiais da Administração Pública, aprovado em Conselho de Ministros no início de abril.

A questão da recuperação do tempo de serviço dos professores está, atualmente,  a ser reapreciada no Parlamento. Os professores, através da ação da Fenprof, liderada por Mário Nogueira, têm reivindicado a recuperação a 100% do tempo de serviço. Segundo o CM, os partidos da oposição defendem a recuperação integral do tempo de serviço, mas o Governo considera não existir condições financeiras para tal.

De acordo com o diploma aprovado este mês, os professores que queiram avançar na carreira através do regime previsto no diploma das outras carreiras especiais do Estado, têm de optar até ao final de maio. Para isso terão de apresentar um requerimento nesse sentido. Assim, a recuperação seria feita de modo faseado: um terço a 1 de junho de 2019, um terço a 1 de julho de 2020 e um terço a 1 de junho de 2021.

Recomendadas

Criadores portugueses de moda abrem loja temporária em Guimarães até 19 de dezembro

Vinte e cinco ‘designers’ da moda portuguesa enviaram recentemente um manifesto, designado por “Uma Voz”, ao Presidente da República e ao primeiro-ministro a pedir estatuto profissional e a vontade de criar uma Ordem dos Designers.

Pais que fiquem com filhos nas vésperas dos feriados só têm faltas justificadas

Ou seja, quem não comparecer ao trabalho nas vésperas dos feriados de 01 e de 08 de dezembro para cuidar dos filhos, que vão ter as escolas encerradas, terá apenas as faltas justificadas, perdendo a respetiva remuneração, a menos que as empresas privadas correspondam ao apelo do Governo e decidam atribuir tolerância de ponto aos seus trabalhadores.

Coimbra reforça investimentos na educação, transportes públicos e freguesias

Em comunicado, o executivo de Manuel Machado (PS) salienta que a maior fatia do Orçamento será canalizada para a promoção da igualdade de oportunidades na Educação, com 13 milhões de euros, seguindo-se os programas de função social do transporte público e de reabilitação urbana, com 12 milhões de euros cada um.
Comentários