Reino Unido dá luz verde para viagens à Madeira e Açores, mas mantém quarentena no regresso

“Estes países foram avaliados como não apresentando mais um risco inaceitavelmente alto para os britânicos que viajam para o estrangeiro”, refere o comunicado do Ministério, aludindo que os critérios incluem considerações sobre a saúde pública.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico deixou de desaconselhar as viagens para a Madeira e Açores, juntamente com uma série de outros países, mas continua a advertir contra as visitas a Portugal continental.

“Estes países foram avaliados como não apresentando mais um risco inaceitavelmente alto para os britânicos que viajam para o estrangeiro”, refere o comunicado do Ministério, aludindo que os critérios incluem considerações sobre a saúde pública.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico mantinha desde meados de março um conselho contra “todas as viagens não essenciais em todo o mundo” devido à crise causada pelo novo coronavírus, embora continuem a circular aviões entre Portugal e o Reino Unido com serviços reduzidos.

Porém, hoje alterou este conselho para 33 países europeus, como Espanha, Alemanha, Bélgica ou Turquia, vários territórios ultramarinos britânicos e outros países como Austrália, Japão, Nova Zelândia ou Coreia do Sul.

A partir de 04 de julho, o conselho do Ministério contra todas as viagens internacionais não essenciais deixa de se aplicar à Madeira e Açores tendo em conta a avaliação atual dos riscos de infeção com o coronavírus.

Na Área Metropolitana de Lisboa têm surgido novos casos, principalmente nos concelhos de Sintra, Amadora, Loures, Odivelas e Lisboa, o que levou o Governo português a aplicar medidas específicas, sobretudo para 19 freguesias, onde continua a vigorar o estado de calamidade, enquanto a maior parte do território nacional passou a estado de alerta.

O conselho de viagem ao estrangeiro do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico é importante para efeitos de cobertura de seguro de viagem.

Esta lista coincide com a publicação de uma outra lista de 59 países e territórios isentos de cumprir quarentena na chegada ao Reino Unido emitida pelo ministério dos Transportes, da qual Portugal foi excluído, incluindo Açores e Madeira.

O sistema de “corredores de viagem” vai entrar em vigor na próxima sexta-feira 10 de julho e permite evitar que quem chegue destes países tenha de ficar 14 dias em isolamento, como acontece atualmente a todas as pessoas que chegam do estrangeiro, ou arriscam uma multa de mil libras (1.100 euros).

“Esta lista poderá ser aumentada nos próximos dias, após discussões adicionais entre o Reino Unido e parceiros internacionais”, refere a página na Internet do Ministério dos Transportes britânico.

Mesmo assim, todas as pessoas que chegam ao Reino Unido têm de preencher um formulário com os contactos pessoais e informações sobre o local onde vão ficar alojadas.

A lista de países foi elaborada após uma “avaliação de risco” pelo Centro de Biossegurança Comum [Joint Biosecurity Center], em conjunto com a direção geral da saúde de Inglaterra [Pubic Health England] e teve em conta fatores como a prevalência de coronavírus, o número de novos casos e a trajetória potencial da doença.

O anúncio feito hoje aplica-se apenas a Inglaterra porque a Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte têm autonomia sobre matéria de saúde e cabe aos respetivos governos determinar as medidas que pretendem introduzir.

Ler mais
Relacionadas

Madeira: Setor do Turismo satisfeito com entrada da Região no corredor turístico do Reino Unido

Nuno Vale revela que a entrada da Madeira neste corredor vai proporcionar às companhias aéreas britânicas “que estavam com algum receio de reatar as rotas para a Região, poderem agora fazê-lo com confiança”.

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, crítica Governo português

Augusto Santos Silva garantiu que as autoridades portuguesas não irão tomar qualquer atitude de reciprocidade em relação aos britânicos que residem em Portugal, mais de 35.000, disse, e que espera que o Reino Unido “corrija uma decisão errada rapidamente”.

“Não merecíamos esta decisão”. Turismo do Algarve considera “injusta” exclusão de Portugal

O presidente da Região do Turismo de Algarve considera que Portugal está a ser penalizado por realizar mais testes que a maioria dos outros países. “Não merecíamos este tipo de decisão”, afirmou.

Respostas Rápidas: Que critérios foram seguidos pelo Governo inglês para excluir Portugal?

Portugal foi excluído dos “corredores de viagem internacionais” com destinos turísticos que o Reino Unido vai abrir para permitir aos britânicos passarem férias sem cumprir quarentena no regresso. O que implica esta decisão?
Ricardo Baptista Leite

“Qual é a lógica desta decisão ridícula?”. Deputado do PSD questiona Piers Morgan sobre exclusão de Portugal da lista inglesa

O deputado do PSD pediu ainda para comparar os números de França, Holanda, Bélgica e Portugal e garantiu que Portugal acolherá sempre os britânicos

Oficial: Portugal continental excluído da lista de países considerados seguros pela Inglaterra. Açores e Madeira com ‘luz verde’

A decisão foi tomada esta sexta-feira e significa que a partir do dia 10 de julho, os passageiros que visitem locais de baixo risco, poderão regressar ao país sem necessidade de auto-isolamento. Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte ainda vão decidir que países vão excluir.
Recomendadas

Governo diz que CGI “é soberano” na forma de escolher o novo conselho de administração da RTP

Conselho Geral Independente da RTP inicia em breve o processo de seleção do próximo conselho de administração da RTP, através de uma empresa especializada em recrutamento. BE entende que deveria ser por concurso internacional. Governo diz que cabe ao CGI decidir como fazer a seleção.

Sindicatos pedem ao Santander para suspender saída de pessoas durante o confinamento

Os três sindicatos – SNQTB, SBN e SIB – já fizeram chegar a sua posição à comissão executiva do Banco Santander liderada por Pedro Castro e Almeida. Os sindicatos pedem que durante o confinamento o processo de redução de pessoal fique suspenso.

Homologação do plano recuperação da Orey transita em julgado

Assim, a homologação do plano aprovado no âmbito do PER da sociedade e que vincula a empresa e os credores, tornou-se definitiva.
Comentários