Reino Unido decreta dia e hora para concretização do Brexit

A primeira-ministra britânica, Theresa May, diz que não vai tolerar qualquer tentativa de bloquear esta decisão e que já tem a data e a hora definidas “preto no branco”.

Stefan Wermuth/REUTERS

O Governo britânico anunciou esta sexta-feira que a saída do Reino Unido da União Europeia vai cumprir-se em março de 2019, sem lugar para arrependimentos. A primeira-ministra britânica, Theresa May, diz que não vai tolerar qualquer tentativa de bloquear esta decisão e que já tem a data e a hora definidas “preto no branco”.

“O Reino Unido vai deixar a União Europeia às 23 horas de 29 de março de 2019”, afirmou o responsável britânico pelas negocições de saída do Reino Unido da UE, David Davis. “Estivemos a ouvir os britânicos e os membros do Parlamento e fizemos as emendas necessárias [à lei do Brexit] para não restar qualquer tipo de confusão”.

O referendo de junho de 2016 veio expressar nas urnas a vontade dos britânicos de deixar a União Europeia, o que viria a ser formalizado a 29 de março deste ano, com a ativação do artigo 50º do Tratado Europeu. A data para a conclusão da maratona das negociações com o bloco europeu já era então conhecida. Com uma duração de dois anos, o Reino Unido viria a deixar o bloco a 29 de março de 2019.

No entanto, ainda não era conhecida a hora em que tal se concretizaria, o que estava a consternar os britânicos dada a falta de rigor em torno do processo. Agora uma coisa é certa: a partir das 23h01 de dia 29 de março de 2019 os britânicos, não serão mais cidadãos da União Europeia.

Recomendadas

Bolsonaro vem a Portugal no início de 2020

Jair Bolsonaro, deverá visitar Portugal no início de 2020, disse hoje, em entrevista à Lusa, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.

Estes são os 10 homens mais admirados do mundo e Cristiano Ronaldo é um deles

O site “Yougov” divulgou esta sexta-feira o ranking dos 20 homens mais admirados a nível mundial em 2019 e nos primeiros dez surge o jogador português, à frente de nomes como Leonel Messi, Dalai Lama e Vladimir Putin.

Depois dos tremores, Merkel garante que condições para continuar chanceler até 2021

“Eu posso desempenhar este papel. Como pessoa, tenho um forte interesse pessoal na minha saúde e, como eu disse, 2021 é a conclusão do meu trabalho político”, garantiu Merkel.
Comentários